Cegueira por glaucoma pode crescer 25% no Brasil

Um em cada 4 brasileiros com glaucoma dependiam da distribuição de colírios gratuito que foi interrompida. Especialista dá dicas de  dicas de como economizar no tratamento.

 

O  glaucoma, maior causa de cegueira irreversível, atinge cerca de um milhão de brasileiros. O consenso dos especialistas é de que mais da metade dos portadores nem desconfia ter a doença. Ainda assim, anualmente são diagnosticados 2,4 milhões de novos casos no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Para o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a a cegueira por glaucoma pode crescer 25% no Brasil. Isso porque, um em cada quatro brasileiros que têm a doença  dependiam da distribuição de colírio gratuito no programa de assistência do Ministério da Saúde que foi interrompida.

O especialista ressalta que a única forma de evitar a perda da visão no glaucoma de angulo aberto que representa 90% dos casos da doença é o uso contínuo de colírio. Ele explica que o glaucoma é decorrente de enfermidades que dificultam o escoamento do humor aquoso, líquido que preenche o globo ocular. Isso leva ao aumento da pressão intraocular que comprime o nervo óptico e causa a  morte de suas células que não se recompõem. Para interromper este processo são indicados colírios que mantêm a pressão interna do olho em nível normal, entre 10 e 21 mmHg.

O problema é que a doença não apresenta sintomas e a perda da visão só é percebida quando mais de 40% das células da camada do nervo óptico foram perdidos. Por isso,  metade dos diagnosticados em campanhas não buscam pelo segundo frasco de colírio e  20% dos portadores abandonarem o uso.

Como economizar

Queiroz Neto afirma que um frasco de colírio antiglaucomatoso  pode custar mais de R$ 200. As dicas do médico para economizar no tratamento são:

Cadastro nos programas de fidelização: Alguns dos maiores laboratórios de medicamentos instalados no país, mantém programas de fidelização que oferecem descontos de até 60% nos colírios para glaucoma. Maiores informações podem ser obtidas de segunda a sexta, durante o horário comercial, através de ligações gratuitas para: 0800.204.2020, 0800.770,0558, 0800.012.6644 e 0800.707.1080. Para se cadastrar aos programa é necessário ter o CRM do médico e seu número de CPF. No site das empresas podem ser encontradas a relação de farmácias mais próximas.

Internet: As melhores ofertas de medicamentos  na web estão disponíveis  nos sites especializados consulta remédios e no clique farma.

Planos de saúde: Alguns planos de saúde firmaram parceria com redes de farmácia e disponibilizam descontos para grupos de medicamentos que variam de 10% a 65%. A dica é verificar qual a cobertura do seu plano sobre medicamentos

Uso correto: Um estudo conduzido por Queiroz Neto com 2,7 mil pacientes mostra que 67% fizeram uso incorreto de colírio. Desses 58% desperdiçaram o medicamento instilando mais de uma gota no olho. Para interromper a evolução do glaucoma as dicas do médico no uso dos colírios são:

  • Lave as mãos antes da aplicação.
  • Verifique no frasco se é recomendado agitar o produto antes de usar
  • Incline a cabeça para trás.
  • Flexione a pálpebra inferior com o indicador. 
  • Com a outra mão segure o dosador
  • Coloque o medicamento  sem relar  no bico dosado, evitando a contaminação.
  • Feche os olhos por 3 minutos para garantir o efeito
  • Pressione com o polegar o canto interno do olho para reduzir efeitos colaterais
  • Se usar lentes de contato retire-as antes da aplicação
  • Recoloque as lentes de contato depois de 10 minutos da aplicação
  • Em caso de prescrição de mais de um colírio aguarde 15 minutos entre um e outro
  • Só aplicar medicação dentro do prazo de validade estipulado na embalagem