•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O relatório sobre a situação patrimonial e financeira do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penedo (SINDSPEM) foi apresentado durante assembleia geral extraordinária realizada nesta sexta-feira, 18 de novembro. 

 

De responsabilidade de auditores fiscais efetivos da Prefeitura de Penedo, o trabalho de auditoria analisou dados de dezembro de 2014 a maio de 2015, último semestre da gestão que teve parte de sua diretoria afastada por constatação de irregularidades.

 

Instituída durante assembleia geral realizada em 21 de maio do ano passado – mesma data da destituição da então Presidente Sandra de Souza Alves, do Vice-Presidente Jairo Teodoro Silva, do Tesoureiro Sérgio Francisco e de todos os membros do Conselho Fiscal -, a auditoria tinha prazo de 60 dias para sua conclusão, conforme previsto na assembleia cuja maioria decidiu por não processar os nomes afastados.

 

Realizada para subsidiar a diretoria que iria assumir a gestão do SINDSPEM, conforme explicou o auditor fiscal Claude Michel Nunes (responsável pela apresentação do relatório), as especificidades do trabalho de auditoria geraram a ampliação do prazo de sua conclusão. Outro motivo apontado pelo auditor foi o atraso no envio dos relatórios de movimentação financeira do SINDSPEM, documentos solicitados às agências da Caixa e do Banco do Brasil.

 

Em resumo, a auditoria constatou a recorrência de irregularidades já apontadas na investigação que analisou a gestão anterior do SINDSPEM até novembro de 2014. Sobre os questionamentos apresentados no relatório, todos terão o devido esclarecimento durante assembleia marcada para o próximo dia 02 de dezembro.

 

Na mesma data, a Presidente Ana Flávia Teixeira informou que também irá expor quais medidas foram tomadas para sanar problemas encontrados no sindicato, com a presença da assessoria jurídica do SINDSPEM e do administrador do sistema do convênio ainda suspenso.

 

O detalhamento sobre o relatório apresentado nesta sexta-feira, 18, será encaminhado em breve à imprensa. A exposição imediata dos dados foi reservada ao funcionalismo municipal e conveniados do ‘cartão SINDSPEM’ para evitar a exposição indevida de pessoas ou entidades que viessem a ser citadas no relatório sem o legítimo direito de defesa.

Fonte: SINDSPEM


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •