Duda e Ágatha ficam com a prata do Circuito Nacional de Vôlei de Praia


A festa estava montada para a dona da casa, mas Larissa e Talita (PA/AL) não deram chances e calaram a arena em Aracaju (SE). As tricampeãs brasileiras superaram na manhã deste domingo (19.03) a paranaense Ágatha e a sergipana Duda por 2 sets a 0 (21/16, 21/17), em 37 minutos, ficando com o ouro da 8ª etapa da temporada do Circuito Brasileiro Open. É o terceiro título em série do time, todos justamente contra Ágatha e Duda.

Duda e Ágatha ficam com a prata, em Aracaju. (Foto: Shana Reis/MPIX/CBV

Duda e Ágatha ficam com a prata, em Aracaju. (Foto: Shana Reis/MPIX/CBV

O bronze da etapa ficou com Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ/PR), que subiram ao pódio pela primeira vez desde que firmaram parceria, em setembro do ano passado. Elas venceram Juliana e Carolina Solberg (CE/RJ) por 2 sets a 0 (24/22, 25/23), em 56 minutos de jogo. Os duelos contaram com lotação máxima na arena montada na Praia de Atalaia e transmissão ao vivo no canal SporTV 2 das finais dos dois naipes.

O ouro fez com que Larissa e Talita chegassem ao 17º título de etapa brasileira, agora o quarto time com mais vitórias no tour. Elas ultrapassaram as medalhistas olímpicas Adriana Samuel e Mônica Rodrigues, prata em Atlanta-1996, que venceram 16 vezes etapas na carreira. Adriana Behar e Shelda lideram com impressionantes 67 conquistas. Talita comemorou o bom momento do time e a nova marca alcançada em Aracaju.

“Estou muito feliz, acho que nosso time continua no caminho certo desde que nos juntamos. Sempre jogando juntas. São números bonitos, fruto de muito trabalho nesses três anos juntas. E são quatro finais contra o mesmo time, isso é reflexo do bom momento, de como elas estão crescendo como dupla. Isso faz com que a gente entre muito focada, que queria mais, evitando cometer erros”, disse Talita, que completou.

“Já perdi etapas em casa, sei como é isso. Já fui derrotada, até mesmo pela Ágatha. Sei como é o sentimento. Mas isso é especial no esporte. Jogar contra a torcida, a favor. E eles fizeram uma festa linda, não desrespeitaram ninguém, só deram muito carinho para a Duda. É preciso saber lidar com isso, ter cabeça boa para se manter concentrada no jogo”.

Na final, Larissa e Talita foram extremamente eficientes (cometeram apenas cinco erros, contra 19 de Ágatha e Duda) e dominaram, nunca ficando mais que um ponto atrás no placar. Elas chegam ao quinto título em oito etapas disputadas, tendo vencido também em Campo Grande (MS), Brasília (DF), Uberlândia (MG) e Maceió (AL).

Quem também comemorou foi Bárbara Seixas, que elogiou a capacidade de virada da dupla na disputa do bronze. A dupla formada meses atrás havia perdido a disputa pelo terceiro lugar nas duas etapas passadas e agora consegue dar mais um passo.

“Começamos num ritmo mais lento, mas o lado bom foi que soubemos superar essa desvantagem durante a partida, virar o jogo. Conseguimos aproveitar melhor os contra-ataques no final do primeiro e do segundo sets. Somos um time novo e as derrotas ensinam, nas oportunidades que não vencemos, conquistamos base para crescermos como time. E agora conseguimos usar a nosso favor, fico feliz por essa medalha ter chegado”, disse a carioca.

Estrutura

Cada etapa leva em média 10 dias de montagem, com cerca de 50 pessoas trabalhando na montagem da arena. Em Aracaju foram utilizadas quatro quadras de jogo e uma quadra de aquecimento. A estrutura de todo esse evento viaja em 12 caminhões pelo Brasil. A arena central conta com capacidade para 1 mil pessoas, entre arquibancada de público, área VIP e área de atletas e imprensa.

Somando os dois naipes, cada etapa do Circuito Brasileiro Open distribui mais de R$ 420 mil aos atletas. A temporada 2016/2017 é composta por nove etapas. Ele já passou por Campo Grande (MS), Brasília (DF), Uberlândia (MG), Curitiba (PR), São José (SC), João Pessoa (PB) e agora Aracaju (SE).

Matéria extraída do site da CBV

Logo-fone-1-2-1-2-4

Acompanhe também o SE Notícias no Twitter, Facebook e no Instagram

Fonte: SE Notícias