Câmara de Penedo discute mais uma vez sobre escola Douglas Apratto Tenório

Assunto foi discutido mais uma vez na Casa de Leis Penedense

Vereadores penedenses se reuniram novamente em sessão ordinária nesta quinta (06) na Sala de Sessões Sabino Romariz. O assunto dominante colocado em plenário foi a mudança temporária de alunos da Escola Douglas Apratto Tenório para a Unidade de Ensino Professora Ruth Mendonça (CAIC). Mães e pais de alunos lotaram a assistência da Câmara de Penedo para ouvir dos vereadores uma solução para esta problemática.

O primeiro a falar neste assunto foi o Vereador Ernande Pinheiro (PR). O parlamentar usou a tribuna para comentar sua participação em uma reunião realizada no bairro Santo Antônio com pais de alunos da referida escola, nesta última quarta-feira (5). O edil comentou que sua decisão, após ouvir os familiares das crianças e adolescentes, foi de se unir a comissão dos pais de alunos que pedem para que os estudantes não saiam do bairro para estudarem em uma escola distante de suas residências. Ernande fez questão de frisar o empenho do Vereador Edivaldo Santos, o qual é morador do logradouro e possui maior coeficiente eleitoral naquela região, em resolver todo este impasse. Ele também ressaltou que é a favor de uma convocação para que a Secretária de Educação fosse até a Câmara prestar mais esclarecimentos aos parlamentares e a população penedense.

Na segunda participação na tribuna, o Vereador Edivaldo Santos (PHS), fez um resumo da reunião realizada nesta última quarta (05) com os pais de alunos. Ele explanou sobre a diminuição de ônibus escolares para aquela região, de 5 para 3 veículos, e falou da ausência de um representante da Prefeitura de Penedo naquela conferência. Edivaldo afirmou que os pais exigiam ter mais informações sobre quando iniciaria a reforma naquela unidade de ensino, pois segundo ele, a um mês tenta obter respostas da secretaria, porém não obtém sucesso.

“A secretária já está sabendo dessa reunião, eu acredito que ela vai se manifestar, não vai ficar calada. Então eu estou abraçando a causa e peço o apoio de todos os vereadores.” Disse Edivaldo.

Fagner Matias (PDT) também entrou no assunto em sua fala na tribuna. Ele disse que seria interessante ter um posicionamento de um parecer técnico do corpo de engenheiros que estão analisando a estrutura da Escola Douglas Apratto Tenório, e segundo o vereador, sem este parecer formado, uma reunião não teria tanta efetividade. O vereador lamentou não ter ido à conferência, pois estava em uma reunião e não teve tempo hábil para comparecer.

Já o vereador Valdinho Monteiro (PSDB) foi mais incisivo quanto ao assunto. O edil frisou que fizeram uma “reforma maquiagem” na escola em período eleitoral e que no mandato passado já vinha alertando ao Governo Municipal a precariedade da estrutura física daquela unidade de ensino.

“O que nos deixa mais entristecido e a comunidade indignada, é que houve um longo período para ter feito essa reforma, cerca de três meses sem aula, não foi feito, e pelo que eu estou sabendo a obra esta parada, não deram início as obras” afirmou Valdinho.

O edil finalizou sua fala sobre o assunto, elogiando o Vereador Edivaldo Santos, o qual ressaltou que os moradores daquela região tem um ótimo representante.

Quem também quis entrar no assunto foi o vereador José Carlos Vicente, o popular Macaxeira Enfermeiro (PSL). O edil contou que entende a preocupação dos pais e mães de alunos, porém acredita que a gestão municipal irá resolver tudo isso da melhor forma possível. Macaxeira também ficou surpreso ao ir até o CAIC para averiguar a situação da unidade de ensino e se deparar com a ausência dos alunos que foram migrados da Escola Douglas Apratto. Ele fez um pedido para que os responsáveis dos alunos não agissem com emoção e sim com a razão, pois ficou sabendo que alguns pais não deixaram que os alunos subissem no transporte escolar para irem estudar no CAIC.

“Agora veja bem, por quê eu falei ‘agir com a razão e não com a emoção’, porque vai ser resolvido, mas se só for resolvido daqui a 2 ou 3 meses, essas crianças vão ficar 2 ou 3 meses sem estudar?” indagou o vereador Macaxeira.

SUPERLOTAÇÃO E DIMINUIÇÃO DOS ÔNIBUS ESCOLARES

O Presidente da Câmara, Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior (Júnior do Tó), interviu na fala dos vereadores da tribuna para sugerir que se realmente houvesse superlotação nos ônibus escolares que transportam os estudantes do bairro Santo Antônio até o CAIC, que fosse filmado ou fotografado para que a Câmara pudesse tomar uma atitude quanto a isso.

“Se os transportes não estiverem dando condições, a gente tem que ir atrás disso ainda essa semana! Se possível já amanhã, para resolver este problema dos transportes para que as crianças puderem chegar até a escola” disse Júnior do Tó.

Bili Marques também contribuiu usando sua fala na tribuna. O parlamentar do PMDB citou que em hipótese alguma a escola Douglas Apratto sairá do “Barro Vermelho”. Ele comentou que mesmo que o prédio fosse condenado, o governo municipal teria uma outra opção para construir uma nova escola em um outro local no mesmo logradouro, porém contou que em conversa com a Secretária de Educação, os engenheiros já sabem o que fazer quanto a estrutura física daquela unidade de ensino. Bili explanou que o terreno era inapropriado para uma construção daquele porte e por isso que diversas rachaduras apareceram no decorrer do seus anos de atividade. O vereador também justificou que as reformas não foram feitas durante o período de férias escolares devido a exoneração do Secretário de Educação e a transição de gestores da pasta.

Vereador Antônio Nelson (PSDC), conhecido também como Nelsinho, alertou em sua fala na tribuna que as pessoas que foram até a Câmara assistir a sessão e cobrar um posicionamento da Secretária de Educação, estão receosas em perder a escola do seu bairro. O parlamentar ressaltou que a referida pasta está desmoralizando não só os pais de alunos como também a  Casa de Leis, por até o momento não enviar qualquer resposta para os vereadores penedenses quanto as cobranças realizadas pelos edis durante este início de mandato. Nelsinho alegou que possui um ofício desde a semana passada convidando a secretária para ir até a Câmara, e a mesma nem ao menos respondeu se poderia ir ou não, mostrando, segundo o vereador, um desrespeito ao Poder Legislativo. O líder da oposição fez questão de frisar ainda que os pais de alunos da referida unidade de ensino, querem ter mais