Reinaldo Rueda precisa achar uma forma de Everton Ribeiro e Diego atuarem juntos


Treinador não vem utilizando essa opção deixando sempre um ou outro de fora do time titular

O maior reforço do Flamengo este ano, Everton Ribeiro chegou no clube e deixou a expectativa do torcedor Rubro-Negro lá no alto, sonhando em ver o meia fazendo dupla com Diego. E esse era realmente o plano de Zé Ricardo, que sempre mostrou gostar da ideia de utilizar dois “armadores”, um central e o outro como uma espécie de “auxiliar”.

Mas desde a saída de Alan Patrick e queda de rendimento de Mancuello, que passou a atuar mais pelo lado direito, o Flamengo não tinha essa peça. Everton Ribeiro chegou e rapidamente foi introduzido na equipe. O meia, porém, ficou de fora de jogos decisivos da Copa do Brasil, uma vez que não podia ser inscrito.

Com a saída de Zé Ricardo e a chegada de Reinaldo Rueda, Diego e Everton Ribeiro jamais atuaram juntos e no pouco mais de um mês do novo treinador no comando, ao que parece, essa não é uma ideia, pelo menos nesta temporada. 

O treinador colombiano tem como peça chave Orlando Berrío, com quem trabalhou no Atlético Nacional e venceu os títulos que tem na carreira. Ele igualmente já mostrou a importância da velocidade em sua equipe, até gosta do toque de bola, mas prefere acelerar o jogo explorando os pontas. 

Orlando Berrio Everton Ribeiro Palestino Flamengo Copa Sudamericana
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

Com isso, desde que chegou, ou Diego ou Everton Ribeiro, nunca os dois juntos, são responsáveis por organizar o meio-campo. Desta forma, Rueda achou uma oportunidade de equilibrar melhor a defesa, explorando a velocidade de seus pontas para fechar a marcação, o que acabou se tornando um contratempo quando a dupla atuou junto com Zé Ricardo.

Números de Diego no Brasileirão:

Por outro lado, levando em consideração a história do Flamengo, a raiz de times ofensivos, com posse de bola e boa criação no meio-campo, o investimento alto, a qualidade de Everton Ribeiro e o sonho do jogador em voltar à Seleção, o treinador precisa achar um espaço para que ele atue com Diego. 

Em seus quatro primeiros jogos, por exemplo, Everton Ribeiro foi mais decisivo do que Diego, ele foi responsável direto pelas quatro vitórias. No Brasileiro e na Copa Sul-Americana, marcando gols e dando assistências.

Números de Everton Ribeiro no Brasileirão:

Everton Ribeiro Flamengo Coritiba Brasileirão 22 07 2017
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

Em recentemente entrevista coletiva, Rueda não descartou a possibilidade da dupla atuar junto, mas deu a entender que isso não será uma rotina.

“Contra o Atlético Goianiense eles jogaram alguns minutos juntos. São jogadores que sabem jogar, que têm a mesma sensibilidade e se buscam, se complementam. É relevante saber em que momento a equipe precisa deles, contra quais adversários os dois são importantes ou contra quais eles terão alternativas para competir entre si, ou serem o complemento ideal”.

Petkovic, ídolo Rubro-Negro e maestro do meio-campo na conquista do título brasileiro de 2009, acredita que é possível ver os dois atuando juntos.

Everton Ribeiro Diego
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

“Todo mundo da para jogar junto, quem fala isso é quem não conhece o futebol. São 11 jogadores no campo, não da para jogar com 12. Na maioria dos jogos se joga 20, 30 minutos juntos, são grandes jogadores e quemfala isso não entende de futebol. Eles podem atuar juntos sim”.

Contra a Chapecoense, Rueda deve colocar Diego em campo, com Everton, Berrío e Guerrero formando o trio de ataque. Porém, ao longo da partida, acredita-se que ele introduza Everton Ribeiro para atuar alguns minutos ao lado do camisa 10.

Se isso vai se tornar uma rotina, não sabemos, mas que o treinador colombiano precisa achar um espaço para que os dois atuem juntos, isso precisa mesmo que seja apenas em 2018.


VEJA igualmente:


Curta e fique informado de mais notícias

Fonte: Goal.com