Lewandowski vota para que só cautelar de afastamento siga para Legislativo


O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi na linha do ministro Dias Toffoli e votou nesta quarta-feira, para que medidas cautelares da Corte que impliquem o afastamento de deputados e senadores tenham de ser remetidas em até 24 horas para análise do Congresso Nacional.

Até agora, quatro dos 11 ministros da Corte votaram para que afastamentos de parlamentares, como o do senador Aécio Neves (PSDB-MG), não tenham de ser submetidos ao Legislativo. Outros três ministros se posiciona

CONTINUAR LENDO A NOTÍCIA