Reunião com gestores municipais discutiu situação nas cidades. Na ocasião, também foram debatido os cortes previstos pelo governo federal para 2018, o que complica ainda mais a situação.

or conta da falta de dinheiro nos cofres das prefeituras, gestores de municípios de Alagoas preveem a demissão de vários servidores comissionados até o fim deste ano. A informação foi passada nesta sexta-feira (6), durante uma reunião na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), no bairro do Farol, em Maceió.

Na oportunidade foi discutida uma análise do orçamento feito pelo Governo Federal, onde estão previstos vários cortes para o ano de 2018. Para os gestores, esse é outro fator que pode complicar os orçamentos municipais.

“A situação é preocupante. Todos os municípios estão sofrendo. Temos obras paradas em todos os cantos. Estamos bancando todos os serviços básicos dos municípios. As demissões são inevitáveis”, disse Hugo Wanderley (PMDB), presidente da AMA e também prefeito de Cacimbinhas, .

Segundo Wanderley, o orçamento para 2018, que ainda deve passar por aprovação no Congresso Federal, aponta reduções de 42% na educação básica, 32% na educação superior, 57% na agricultura, 65% no esporte, 69% no turismo, 14% na saúde, 97% na assistência social e 54% na segurança.

“O governo federal vem sufocando cada dia mais os municípios, com atrasos em verbas para manter os program