MPF denuncia Henrique Eduardo Alves por lavagem de dinheiro


Se a denúncia for aceita, Henrique Alves se tornará réu por lavagem de dinheiro em 2014 e 2015. Foto: JBatista/Câmara dos Deputados
Se a denúncia for aceita, Henrique Alves se tornará réu por lavagem de dinheiro em 2014 e 2015. Foto: JBatista/Câmara dos Deputados

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) denunciou, nesta quinta-feira (7), o ex-ministro do Turismo e ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves por mais um crime de lavagem de dinheiro. Decorrente das investigações realizadas no âmbito da Operação Sépsis, a ação penal foi enviada à 10ª Vara da Justiça Federal.

Se a denúncia for aceita, Henrique Alves se tornará réu por lavagem de dinheiro em 2014 e 2015. O caso é referente às transações financeiras que Henrique Eduardo Alves executou para encobrir propina paga pela Construtora Carioca, uma das responsáveis pela obra Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

Segundo o MPF/DF, o denunciado realizou transferências/movimentações eletrônicas de uma conta titularizada por uma offshore, da qual era beneficiário econômico, para outras contas sediadas em paraísos fiscais. De acordo com a denúncia, o ex-ministro se associou a Eduardo Cunha, Fábio Ferreira Cleto, Lúcio Bolonha Funaro e Alexandre Rosa Margotto com o objetivo de obter vantagens indevidas na concessão de recursos oriundos do FI-FGTS e das carteiras administradas do FGTS e da Caixa Econômica Federal (CEF) para diversas empresas. Esse esquema já foi denunciado e Alves é um dos corréus.

Assinada por procuradores da República integrantes da força-tarefa Greenfield, a ação penal inicialmente contextualiza o funcion