Pela reforma da Previdência, Temer promete liberar R$ 500 milhões para centrais sindicais


Agência Brasil

O presidente acenou às centrais que fará liberação de R$ 500 milhões

 

Na busca por votos para aprovar a reforma da Previdência, o governo do presidente Michel Temer (PMDB) tenta suas últimas cartadas para votar o texto na Câmara além disso neste ano. Dessa vez, de acordo com informou o jornal Folha de S. Paulo, às centrais sindicais que se opõe ao texto, Temer garantiu que baixará portaria na próxima semana para liberar o pagamento de cerca de R$ 500 milhões em verbas do imposto sindical que estavam retidas na União.

O dinheiro, de acordo com o jornal,  é fruto de um acordo entre as entidades, o Ministério Público, a Caixa Econômica Federal e o governo. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, vai assinar o texto que garante o repasse. de acordo com o texto publicado, os R$ 500 milhões foram bloqueados por falhas no preenchimento de dados obrigatórios para o pagamento.

A data da votação seque incerta, devido a quantidade insuficiente de votos garantidos pelo Planalto em prol do texto. Apesar do otimismo do governo, a soma além disso está distante dos 308 votos necessários para aprovação da proposta na Câmara. Maior interessado na causa, o PMDB, partido de Michel Temer, fechou questão e obrigará todos os seus membros a votar no projeto sob pena de expulsão em caso de descumprimento.

<< Temer prepara panfleto a deputados com argumento de que votar Previdência não tira votos

O PTB, do ex-deputado Roberto Jefferson, igualmente fechou questão e apoiará o texto. O partido tem 16 deputados. Após uma semana de reuniões, p