Justiça convoca Padilha para depor como testemunha de Geddel


De acordo com o processo, Geddel ligou diversas vezes para a mulher do doleiro Lúcio Funaro, Raquel Albejante Pita - Foto: AFP/Evaristo Sá
De acordo com o processo, Geddel ligou diversas vezes para a mulher do doleiro Lúcio Funaro, Raquel Albejante Pita – Foto: AFP/Evaristo Sá

A Justiça Federal de Brasília marcou para o dia 06 de fevereiro o depoimento do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha. O juiz Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal, aceitou Padilha como testemunha de defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima, no processo em que ele é acusado de obstrução de Justiça.

De acordo com o Código de Processo Penal, Padilha poderia ter definido data, hora e local para prestar depoimento. Como isso não foi feito, o magistrado marcou a oitiva por conta própria. De acordo com o processo, Geddel ligou diversas vezes para a mulher do doleiro Lúcio Funaro, Raquel Albejante Pita.

Funaro é apontado como operador de propina em um esquema que envolveu políticos do PMDB. Em depoimento, Geddel afirmou que “ligava para Raquel apenas para cumprimentos comuns”. Ele está preso no Complexo Penitenciário da Papuda em decorrência das investigações que resultaram na apreensão de R$ 51 milhões em um apartamento usado por ele em Salvador. A defesa do ministro Eliseu Padilha não quis comentar o caso. 

Curta e fique informado de mais notícias

Fonte: Diário de Pernambuco