Início / Brasil / Mudanças de temperatura no Rio exigem cuidados com a saúde, dizem especialistas

Mudanças de temperatura no Rio exigem cuidados com a saúde, dizem especialistas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A cidade do Rio de Janeiro vem sofrendo variações bruscas na temperatura na última semana, com oscilações de até 14 graus Celsius (°C) na temperatura máxima. A mudança repentina do tempo, característica do inverno carioca, causa impactos na saúde e é preciso que a população tenha alguns cuidados, como alertam especialistas.

De acordo com a meteorologista do sistema Alerta Rio Juliana Hermsdorff, o registro de temperaturas altas em dias ensolarados no Rio se deve à presença de massas de ar quente e seca que ficam estacionadas na cidade nesta época. Ela explica que, quando uma frente fria se aproxima, traz ventos e umidade, provocando a queda significativa nos termômetros.

Juliana chama a atenção também para a diferença entre a temperatura mínima e máxima, que geralmente é maior no inverno. “No meio do ano , quando não há a presença de frente fria, os dias são, em geral, quentes, e à noite a temperatura cai. Isso se deve ao fato de a massa de ar quente ser seca nesta época, então o calor se dissipa mais facilmente. Já no verão, ela é seca e úmida. Com a umidade, o calor se mantém também na parte da noite e da madrugada, tendo, portanto, pouca diferença entre a mínima e a máxima, ao contrário do inverno”, destaca.

Com o tempo seco e as variações de temperatura, é preciso tomar algumas precauções para evitar problemas que vão desde lábios rachados até casos de gripe. Presidente regional da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, a médica Aluce Loureiro Ouricuri ressalta que idosos, crianças e pessoas com alergia são os mais afetados.

Segundo ela, o inverno é o período em que ocorrem mais casos de gripe. “Quem tem algum problema respiratório, como asma e rinite, deve ter cuidados redobrados, principalmente com pó e mofo, pois são as [pessoas/ mais vulneráveis a resfriados e gripes, juntamente com os idosos e as crianças”, diz a médica.

Aluce Cordeiro recomenda tomar bastante líquido, alimentar-se bem para manter o sistema imunológico forte e utilizar soro fisiológico para umedecer as vias aéreas. Ela orienta também evitar aglomerações e lugares fechados; manter a casa sempre limpa e ventilada, preferindo usar pano úmido em vez da vassoura; e fazer a limpeza frequente de ventiladores e aparelhos de ar condicionado para evitar a concentração de ácaros que causam problemas respiratórios.

Nesta semana, a passagem de uma frente fria vinda do sul do Brasil na quarta-feira fez a temperatura máxima variar 14 graus, passando de 37ºC no dia anterior para 23ºC, a menor máxima registrada este ano. O fenômeno provocou fortes ventos, que chegaram a 82 quilômetros por hora no Forte de Copacabana, zona sul do Rio.

De acordo com o Alerta Rio, uma nova frente fria deve chegar à cidade ainda na noite de hoje, causando nova queda na temperatura e chuvas fracas a moderadas em pontos isolados no final de semana. Hoje, a mínima é 17ºC e a máxima, 33ºC. No sábado (25), os termômetros devem marcar entre 15ºC e 26ºC. Já no domingo, a temperatura deve cair mais e a máxima não deve passar dos 24ºC.

Fonte: Diário de Pernambuco
www.diariodepernambuco.com.br

Comentários


  •  
  •  
  •  
  •  
  •