Início / Esportes / Sem caô! Guerrero vira garçom, Cirino marca e Fla vence Goiás fora de casa

Sem caô! Guerrero vira garçom, Cirino marca e Fla vence Goiás fora de casa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

622 6c9c08de 18cf 3bbd aa96 34cf42cc5a5f
Veja o gol da vitória do Flamengo sobre o Goiás por 1 a 0

Desta vez, Guerrero não estufou a rede, mas nem por isso passou em branco na partida. Com um passe açucarado do peruano, Marcelo Cirino fez o gol da vitória por 1 a 0 do Flamengo sobre o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada.

Com o resultado, o time carioca pulou três posições na tabela e chegou ao 11º lugar, com 19 pontos. Já o Goiás continuou com 13 pontos e entrou na zona de rebaixamento, em 17º lugar. Na próxima rodada, o Goiás visita o Coritiba, no Couto Pereira, às 11h. Já o Flamengo recebe o Santos, no Maracanã.

O jogo

O início da partida foi um tanto quanto truncado. Com três volantes e sem Emerson Sheik, suspenso, o Flamengo mostrava muita dificuldade na criação. Mais bem postado, o Goiás procurava atacar pelas pontas, utilizando Patrick e David. Inquieto, Guerrero arriscou um chute para o time carioca aos nove minutos, mas a bola passou por cima do gol.

Ao entender que não precisava ter tanto receio do Flamengo, o Goiás passou a se apresentar ainda mais no ataque. Aproveitava os passes errados do rival no meio de campo e partia enfurecidamente para o gol. Mas esbarrava na limitação técnica. Por isso, o jogo era ruim, sem grandes chances. Irritado, Guerrero voltava a buscar bola no meio de campo rubro-negro. De nada adiantava, de tão marcado que era.

Na reta final da primeira etapa, o Goiás passou a chegar com mais eficiência e criar chances reais. Aos 33 minutos, Diogo passou pela esquerda e cruzou para a área. Bruno Henrique, na pequena área, bateu na bola, ainda que sem jeito, mas César conseguiu dar um tapa de mão esquerda e salvar o Flamengo.

No minuto seguinte, o próprio Diogo avançou pela esquerda da área e tocou para fora, na saída de César. A bola passou pela frente do gol e foi pela linha de fundo. Aos 35 minutos, o Goiás continuou a blitz e Felie Menezes, na entrada da área, chutou para mais uma boa defesa de César. Com 38 minutos, mais uma vez o time esmeraldino invadiu a área e, na hora de dar um corte no goleiro, César conseguiu o desarme e salvou mais uma vez o time.

O placar só não saiu do zero porque o goleiro rubro-negro impediu. Com um Goiás superior, o empate no intervalo foi lucro para o Flamengo. E Cristóvão Borges entendeu o momento ruim da equipe. Na volta para a segunda etapa, o técnico fez duas substituições. Na avenida pela direita da defesa rubro-negra sacou Ayrton e pôs Pará. Sem criação, tirou Canteros e colocou Alan Patrick, um meia. Na teoria, uma boa mexida. Mas na prática, nem tanto.

O Goiás voltou superior, trabalhando pelas pontas, cercandoo Flamengo. Nos dez minutos inicias, o time rubro-negro continou a dar chutões, não se encontrar no meio de campo, mostrando dificuldades. Foi, no entanto, um estágio inicial. Com o passar do tempo, a equipe optou pela troca de passes para acalmar as investidas do Goiás.

As chances começaram a aparecer. Marcelo Cirino, até então uma nulidade, passou a se movimentar pelos dois lados do ataque, deixando a ponta direita. Com 16 minutos, ele fez boa jogada, enfiou bola para Everton na esquerda, que rolou para o meio. Alan Patrick recebeu a bola e, de frente para o gol, demorou a bater e acabou desarmado. O Goiás tinha um adversário no Serra Dourada.

Com mais movimentação no ataque, Guerrero dentro e fora da área, Cirino pelos dois lados, o Flamengo ficou mais presente. E modificou seu jogo. Com 26 minutos, a prova de que o time tinha melhorado: Alan Patrick pegou bola pelo meio e toco para Guerrero na entrada da área. O peruano, de primeira, tocou para Cirino, que passava como uma bala pelos zagueiros. Com categoria, o camisa 7 bateu na saída de Renan para abrir o placar. 1 a 0.

O gol fez o Flamengo ficar ainda mais à vontade na partida, trocando passes no meio de campo. E teve mais uma chance, com Guerrero, aos 31 minutos. Ele dominou na área, girou sobre os zagueiros, mas bateu muito forte, de perna esquerda, e a bola passou por cima do gol.

A partir daí, o Goiás tentou cercar a área do Flamengo, mas o time carioca se fechou bem, afastando as chances. Aos 44 minutos, Lineker recebeu a bola na área e bateu de canhota, mas a bola explodiu na trave de César. Guerrero, desta vez como garçom, ajudou o Flamengo a vencer mais uma no Brasileiro. 

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 0X1 FLAMENGO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 26 de julho de 2015, domingo
Horário: 16 horas
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público e renda: 10.298 pagantes / 12.248 presentes / R$ 760.080,00
Cartões amarelos: Diogo Barbosa (GOI) e Guerrero (FLA)
Gol: Marcelo Cirino (FLA), aos 26 minutos do segundo tempo.

GOIÁS: Renan; Gimenez, Fred, Felipe e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick (Liniker), David e Felipe Menezes; Murilo (Lucas Coelho) e Bruno Henrique (Carlos)
Técnico: Julinho Camargo

FLAMENGO: César; Ayrton (Pará), Marcelo, César Martins e Jorge; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros (Alan Patrick) e Everton; Marcelo Cirino (Gabriel) e Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Fonte: ESPN Brasil

Comentários


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sem caô! Guerrero vira garçom, Cirino marca e Fla vence Goiás fora de casa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

622 6c9c08de 18cf 3bbd aa96 34cf42cc5a5f
Veja o gol da vitória do Flamengo sobre o Goiás por 1 a 0

Desta vez, Guerrero não estufou a rede, mas nem por isso passou em branco na partida. Com um passe açucarado do peruano, Marcelo Cirino fez o gol da vitória por 1 a 0 do Flamengo sobre o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada.

Com o resultado, o time carioca pulou três posições na tabela e chegou ao 11º lugar, com 19 pontos. Já o Goiás continuou com 13 pontos e entrou na zona de rebaixamento, em 17º lugar. Na próxima rodada, o Goiás visita o Coritiba, no Couto Pereira, às 11h. Já o Flamengo recebe o Santos, no Maracanã.

O jogo

O início da partida foi um tanto quanto truncado. Com três volantes e sem Emerson Sheik, suspenso, o Flamengo mostrava muita dificuldade na criação. Mais bem postado, o Goiás procurava atacar pelas pontas, utilizando Patrick e David. Inquieto, Guerrero arriscou um chute para o time carioca aos nove minutos, mas a bola passou por cima do gol.

Ao entender que não precisava ter tanto receio do Flamengo, o Goiás passou a se apresentar ainda mais no ataque. Aproveitava os passes errados do rival no meio de campo e partia enfurecidamente para o gol. Mas esbarrava na limitação técnica. Por isso, o jogo era ruim, sem grandes chances. Irritado, Guerrero voltava a buscar bola no meio de campo rubro-negro. De nada adiantava, de tão marcado que era.

Na reta final da primeira etapa, o Goiás passou a chegar com mais eficiência e criar chances reais. Aos 33 minutos, Diogo passou pela esquerda e cruzou para a área. Bruno Henrique, na pequena área, bateu na bola, ainda que sem jeito, mas César conseguiu dar um tapa de mão esquerda e salvar o Flamengo.

No minuto seguinte, o próprio Diogo avançou pela esquerda da área e tocou para fora, na saída de César. A bola passou pela frente do gol e foi pela linha de fundo. Aos 35 minutos, o Goiás continuou a blitz e Felie Menezes, na entrada da área, chutou para mais uma boa defesa de César. Com 38 minutos, mais uma vez o time esmeraldino invadiu a área e, na hora de dar um corte no goleiro, César conseguiu o desarme e salvou mais uma vez o time.

O placar só não saiu do zero porque o goleiro rubro-negro impediu. Com um Goiás superior, o empate no intervalo foi lucro para o Flamengo. E Cristóvão Borges entendeu o momento ruim da equipe. Na volta para a segunda etapa, o técnico fez duas substituições. Na avenida pela direita da defesa rubro-negra sacou Ayrton e pôs Pará. Sem criação, tirou Canteros e colocou Alan Patrick, um meia. Na teoria, uma boa mexida. Mas na prática, nem tanto.

O Goiás voltou superior, trabalhando pelas pontas, cercandoo Flamengo. Nos dez minutos inicias, o time rubro-negro continou a dar chutões, não se encontrar no meio de campo, mostrando dificuldades. Foi, no entanto, um estágio inicial. Com o passar do tempo, a equipe optou pela troca de passes para acalmar as investidas do Goiás.

As chances começaram a aparecer. Marcelo Cirino, até então uma nulidade, passou a se movimentar pelos dois lados do ataque, deixando a ponta direita. Com 16 minutos, ele fez boa jogada, enfiou bola para Everton na esquerda, que rolou para o meio. Alan Patrick recebeu a bola e, de frente para o gol, demorou a bater e acabou desarmado. O Goiás tinha um adversário no Serra Dourada.

Com mais movimentação no ataque, Guerrero dentro e fora da área, Cirino pelos dois lados, o Flamengo ficou mais presente. E modificou seu jogo. Com 26 minutos, a prova de que o time tinha melhorado: Alan Patrick pegou bola pelo meio e toco para Guerrero na entrada da área. O peruano, de primeira, tocou para Cirino, que passava como uma bala pelos zagueiros. Com categoria, o camisa 7 bateu na saída de Renan para abrir o placar. 1 a 0.

O gol fez o Flamengo ficar ainda mais à vontade na partida, trocando passes no meio de campo. E teve mais uma chance, com Guerrero, aos 31 minutos. Ele dominou na área, girou sobre os zagueiros, mas bateu muito forte, de perna esquerda, e a bola passou por cima do gol.

A partir daí, o Goiás tentou cercar a área do Flamengo, mas o time carioca se fechou bem, afastando as chances. Aos 44 minutos, Lineker recebeu a bola na área e bateu de canhota, mas a bola explodiu na trave de César. Guerrero, desta vez como garçom, ajudou o Flamengo a vencer mais uma no Brasileiro. 

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 0X1 FLAMENGO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 26 de julho de 2015, domingo
Horário: 16 horas
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Público e renda: 10.298 pagantes / 12.248 presentes / R$ 760.080,00
Cartões amarelos: Diogo Barbosa (GOI) e Guerrero (FLA)
Gol: Marcelo Cirino (FLA), aos 26 minutos do segundo tempo.

GOIÁS: Renan; Gimenez, Fred, Felipe e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick (Liniker), David e Felipe Menezes; Murilo (Lucas Coelho) e Bruno Henrique (Carlos)
Técnico: Julinho Camargo

FLAMENGO: César; Ayrton (Pará), Marcelo, César Martins e Jorge; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros (Alan Patrick) e Everton; Marcelo Cirino (Gabriel) e Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Fonte: ESPN Brasil

Comentários


  •  
  •  
  •  
  •  
  •