Não é de hoje que eleições na cidade de Penedo são sinônimo de rivalidade e constantes brigas, porém estas aconteciam mais nas esferas municipais, ao contrário do que está acontecendo hoje.

A briga entre PT e PSDB tem dado o que falar em debates na TV e campanha eleitoral gratuita. Nas grandes capitais como São Paulo, é normal os tucanos se pegarem com ptistas, porém na cidade de Penedo nunca se viu tanta briga por causa de política. As farpas já chegaram a níveis impressionantes, não podendo nem serem mencionadas aqui. São amigos excluídos, bloqueados e até amizades desfeitas devido ao acirramento em que está essa campanha eleitoral.

No começo de outubro, o Ministério da Justiça soltou uma campanha pelas redes sociais para conscientizar os internautas para que mantenham os direitos individuais e evitem conflitos pessoais. Veja a íntegra do texto:

“Liberdade de expressão é o direito de manifestar livremente opiniões e ideias. Entretanto, o exercício dessa liberdade não deve afrontar o direito alheio, como a honra e a dignidade de uma pessoa ou determinado grupo. O discurso do ódio é uma manifestação preconceituosa contra minorias étnicas, sociais, religiosas e culturais, que gera conflitos com outros valores assegurados pela Constituição, como a dignidade da pessoa humana. O nosso limite é respeitar o direito do outro.”

A eleição mais acirrada da década

É bem verdade que o Brasil nunca mais tinha registrado uma eleição tão disputada como essa. Segundo o Presidente do Ibope, instituto que mede audiências e também intenções de votos de candidatos, esta eleição é a mais difícil da história.

“Essa eleição está muito mais difícil que nos outros anos. O Brasil mudou um pouco depois das manifestações do ano passado, depois das redes sociais, que estão muito mais ativas que em 2010. Esta é uma eleição plebiscitária. De um lado você tem um pessoal muito grato à Dilma. Uma grande parte da população é grata pelos avanços sociais ,e a outra metade da população vem com uma rejeição muito forte à Dilma, ao PT, ao Lula e a uma série de coisas que aconteceram, especialmente esse caso da Petrobras. Por um lado você tem a gratidão, o pessoal que realmente melhorou a vida, que subiu um degrau, e por outro lado você tem um pessoal cansado desses 12 anos de poder do PT como um todo. Um pouco de fafida de material. É muito dificil prever quem vai ganhar.” disse o Presidente.