Camara de Penedo foto_AssessoriaA solução para a greve dos servidores da Saúde em Penedo depende da abertura de diálogo entre o Poder Executivo e o pessoal que aderiu a paralisação. Para tentar um acordo, os vereadores decidiram solicitar agendamento de encontro que reunirá parlamentares, o Prefeito Március Beltrão, representantes do Sindspem (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Penedo) e dos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde.

O pedido do encontro ocorreu nesta segunda-feira, 22 de dezembro, durante reunião extraordinária da Câmara Municipal de Penedo (CMP). Apesar dos projetos em pauta, a Mesa Diretora abriu a tribuna parlamentar para a exposição de motivos dos servidores.

Escolhida para fazer um breve pronunciamento, a enfermeira Verônica Lopes reclamou da falta de condições de trabalho nos postos de saúde, alguns sem serviço odontológico há 4, 5 meses por falta de material ou equipamento. O descumprimento do acordo para quitar salários atrasados de 2012 e o não pagamento do 13º salário deste ano também foram citados, assim como o corte na gratificação do pessoal de nível superior do PSF, menos 25% em novembro e redução de 50% em dezembro.

Grevistas perseguidos

Verônica Lopes disse ainda os médicos cubanos estão seguindo rodízio nos postos e que os grevistas estão sendo perseguidos, inclusive com anotação de falta desde o início da paralisação, desrespeitando assim o direito de greve dos trabalhadores. A médica Ana Fernanda também falou na tribuna, criticando o descaso da gestão atual com os serviços prestados na área de saúde.

Ela relatou o caso de um paciente encaminhado para Coruripe por conta de um problema que antes era resolvido em Penedo. “Tiraram todas as referências daqui, agora é tudo encaminhado para Coruripe, Arapiraca ou Maceió, gastando mais com combustível, transporte”. A médica também afirmou ser impossível continuar em Penedo recebendo apenas os vencimentos do município, R$ 3.500,00. “Se tirarem o complemento do governo federal, que é maior do que o salário da prefeitura, não tem médico que continue no PSF de Penedo”, alertou Ana Fernanda.

Fonte: Assessoria / Fernando Vinícius