Foi registrado na tarde de ontem um assalto ao Mercadinho São Jorge que fica localizado no bairro Santa Izabel (Cacimbinhas) na parte alta de Penedo. Segundo informações policiais, três elementos em uma motocicleta modelo Honda Bros, na cor laranja, adentraram ao estabelecimento comercial munidos de arma de fogo e anunciaram o assalto. Os elementos amedrontaram os administradores do mercadinho conseguindo assim subtrair aparelhos celulares e uma quantia em dinheiro não especificada para imprensa.

Após o ato criminoso a polícia foi acionada e conseguiu prender os suspeitos. Trata-se de Cícero Francisco Gomes (50 anos ), Henrique Bezerra da Silva (19 anos) e um menor de apenas 13 ano de idade. Todos estes são residentes do povoado Cooperativa de I núcleo e estavam de posse de uma arma calibre 38 com seis munições intactas. Todos foram encaminhados para Delegacia Regional de Penedo.

Ao chegarem na 7ª DRP, os bandidos também foram investigados por um arrombamento de uma residencia na Rua São Sebastião no bairro Santo Antônio que aconteceu também nesta quarta-feira (6). Neste crime, bandidos adentraram na casa da senhora  Maria de Fátima e levaram vários objetos.

Comunidade da Cooperativa afirma que suspeitos presos são inocentes

Segundo a reportagem do programa Realidade, da Grande Rio FM, apurou que parte dos moradores estão revoltados com a prisão dos indivíduos, pois os mesmos não participaram de crime algum. O Presidente da Cooperativa de I Núcleo concedeu entrevista e reafirmou a inocência de Cícero Francisco, conhecido como Cição. O mesmo alegou que o senhor é bastante conhecido na cidade por realizar trabalhos rurais e seus filhos, que também foram detidos, nada têm a ver com o crime. Ainda segundo o presidente, a arma encontrada de posse do suspeito seria para proteção pessoal, pois há muito tempo o povoado tem sido rota de bandidos que usam a área para se evadir da cidade.

A proprietária do mercadinho que estava presente no momento do assalto participou do programa jornalístico e negou ter reconhecido o morador da Cooperativa como provável autor do crime. Ela confirmou que estava muito nervosa e que os policiais não a deixaram ficar de frente com os suspeitos, mas a vítima alegou que era pessoas jovens e não um senhor de 50 anos de idade.

Mesmo não que não tenha sido o suspeito, Cícero deverá responder por porte ilegal de arma de fogo.