Assaltantes do banco Bradesco em Coruripe foram presos

Assaltantes foram presos nesta quinta (16)
Assaltantes foram presos nesta quinta (16)

Os assaltantes que estavam realizando vários assaltos a banco no estado de Alagoas foram presos na manhã desta quinta-feira (16) durante operação conjunta de agentes da Divisão Especial de Investigações de Capturas (Deic), o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e militares do 3º Batalhão, lotados em Arapiraca, principal cidade do Agreste alagoano.

Foram presos Claudio Flor de Andrade, conhecido como “Paulista” ou “Truta”, Oscar Bispo Silva, o “Willames Bispo de Jesus”, Gisellia Ribeiro da Silva, Agildo Avelino, José Givaldo Ribeiro da Silva, “Gil”, Josimar Manoel da Silva.

Segundo informações do delegado Ronilson Medeiros, diretor da Deic, Claudio é o mentor do grupo que participava efetivamente dos crimes. Ele foi localizado e detido quando estava reunido com o Oscar, Giselia e Avelino, organizando um assalto a uma agencia bancária em Arapiraca.

“Claudio estava foragido em Pernambuco, desde o ultimo crime, que ocorreu no município de Coruripe, e retornou para o Estado, quando estava organizando um assalto em Arapiraca, com o objetivo de lucrar um milhão de reais”, disse Ronilson.

O preso Gil foi detido na rodoviária de São Miguel dos Campos, provavelmente indo ao encontro dos outros acusados, Josimar já estava detido.

Eles são acusados de terem cometido assaltos às agências: Banco do Bradesco, localizada no Farol, em Maceió, nos dias 06 e 27 de março deste ano; Banco Santander no Centro da Capital, em maio deste ano e do Bradesco em Coruripe, delito cometido em julho de 2015.

Eles estavam sendo investigados desde março, e hoje a operação culminou na prisão destes elementos de alta periculosidade.

A operação iniciou-se hoje na madrugada contando com 10 equipes. Grande parte dos mandatos de prisão foram efetuados na cidade de Arapiraca e um em São Miguel do Campos.

Há indícios que um assalto estava previsto para esta quinta-feira em uma agência na cidade do agreste alagoano, porém a polícia conseguiu se antecipar e prender os acusados. Segundo o delegado Felipe Caldas, agiam de maneira parecida e não utilizavam explosivos. “Sempre estavam bem vestidos, com camisa social e paletó, para não levantar suspeitas, e preferiam render funcionários, exigindo que o cofre fosse aberto”, concluiu o delegado.

Com informações da ASCOM – PC

Comentários