Uma infestação de caramujos preocupa os moradores da cidade de Penedo, em Alagoas. Além de incomodarem, eles destroem plantações e podem transmitir doenças. Por gostarem de lugares úmidos, eles aparecem mais na época do inverno e preferem ficar nos galhos das plantas.

Em apenas uma noite, a moradora do bairro Vermelho, Maria Cristina, recolheu vários caramujos em um balde. “Já tem uns três invernos que é dessa forma. Quando começa a chover os pequenininhos aparecem e depois fica infestado. A gente fica preocupado porque a quantidade é imensa”, explica.

Os moluscos são aparentemente inofensivos, mas é preciso tomar cuidado. O caramujo africano pode contaminar o ser humano com doenças que atacam tanto o aparelho digestivo quanto o sistema nervoso central. A espécie hermafrodita possui os órgãos sexuais do macho e da fêmea e pode pôr entre 200 e 400 ovos de uma única vez.

Os caramujos africanos foram trazidos para o Brasil na década de 1980 para serem introduzidos na culinária em substituição ao escargot, conhecida iguaria francesa, mas como não tiveram boa aceitação no mercado, as criações foram abandonadas e os moluscos se multiplicaram, virando uma praga e assustando os moradores.

A médica veterinária do setor de endemias da Secretaria de Saúde de Penedo, Áurea Marinho, disse que em 2011 uma força tarefa foi montada na tentativa de reduzir a incidência da praga mas a falta de predadores naturais tornou a missão difícil. Ela orienta a população a só tocar no molusco com as mãos protegidas.

Fonte: G1 e Gazeta de Alagoas

Comentários