A 100 dias da Euro, Alemanha desponta como favorita

Da Redação | esportes@band.com.br

Daqui a exatos 100 dias, as melhores seleções do Velho Continente iniciam a busca pela supremacia europeia no futebol. A Eurocopa 2016, que será disputada na França, reúne 24 equipes que desejam levantar a segunda taça mais cobiçada no mundo pelas seleções, atrás apenas da Copa do Mundo. A Band transmitirá 51 jogos da competição ao vivo.

A pouco mais de três meses do início da competição, que vai de 10 de junho a 10 de julho, a Alemanha ainda desponta como grande favorita para conquistar o título. Em seguida, franceses, espanhóis e belgas aparecem como principais ameaças aos germânicos. E ainda há camisas pesadas, como as de Inglaterra e Itália, que pretendem surpreender.

Ainda falta algum tempo para o pontapé inicial no Stade de France, mas o Portal da Band aproveitou a ocasião para apontar qual é a situação atual das principais seleções da Europa.

Thomas Müller, AlemanhaJorge Martinez/Mexsport/Fotoarena/Folhapress

Alemanha: os atuais campeões do mundo ainda são a principal potência do futebol mundial. Do time que venceu a Copa no Brasil, apenas o capitão Philip Lahm não defende mais a equipe por ter decidido se aposentar. Neuer, Thomas Müller (foto), Toni Kroos, Özil, Hummels e companhia devem estar na França. A maior preocupação é quanto ao estado físico do volante Bastian Schweinsteiger, que tem sofrido com problemas físicos no Manchester United.

Espanha: atual bicampeã da competição, La Roja, desta vez, não chega como favorita. O vexame no Brasil, com eliminação na primeira fase, mostrou que era necessária uma reformulação na equipe. Atletas consagrados como Xavi, Casillas e Xabi Alonso deixaram a seleção, abrindo espaço para nomes como Koke, Thiago e Morata, por exemplo. Há oito anos no cargo, o técnico Vicente Del Bosque tem a missão de reinventar a seleção espanhola que dominou o futebol mundial de 2008 a 2012.

Benzema, FrançaCharles Platiau/Reuters

França: dona da casa, com uma grande geração de jogadores, a França tinha tudo para aparecer ao lado da Alemanha como favorita. Só que há uma grande incerteza: a situação de Benzema (foto). O nome mais conhecido da equipe é réu em seu país acusado de chantagear o companheiro de seleção Valbuena com um vídeo erótico. Por isso, o atleta do Real Madrid está afastado da equipe francesa e não se sabe se ele participará da Euro. Ainda assim, com ou sem o centroavante, a base da França é forte, com valores como Pobga, Griezmann, Varane e Martial.

Bélgica: a primeira colocada do ranking da Fifa tem a melhor geração de jogadores de sua história. Quase todas as potências do mundo, principalmente na Inglaterra, possuem algum belga em seu elenco. Além do mais, a base desta time vem atuando junta há bastante tempo, desde as categorias inferiores. Hazard, De Bruyne, Kompany, Courtois e companhia só precisam superar a falta de tradição de uma seleção que nunca ganhou nada.

Itália: é o oposto da Bélgica – sobra tradição e falta talento. Ao contrário de anos anteriores, não há italianos com destaque nas potências europeias. Quase toda a seleção é formada por atletas que jogam no cada vez menos prestigiado Campeonato Italiano. Para surpreender, a Azzurra aposta no entrosamento da defesa, que é praticamente toda formada com jogadores da Juventus, atual tetracampeã nacional.

Harry Kane, TottenhamCathal McNaughton/Reuters

Inglaterra: grandes expectativas, grandes decepções. Essa é geralmente a história da Inglaterra em torneios de seleções – o único título dos inventores do futebol aconteceu na Copa de 1966, em casa, com polêmica na final. Os ingleses não chegam entre os favoritos nesta Euro, mas carregam a esperança de surpreender com um time recheado de novos valores, como Harry Kane (foto), Sterling, Barkley e Stones.

Portugal:
mais uma vez na carreira, Cristiano Ronaldo tentará carregar a limitada seleção portuguesa nas costas. Para surpreenderem, os lusos precisarão contar de uma participação sobrenatural do atacante do Real Madrid no torneio.

Candidatos a surpresa: a Islândia jogou o fino da bola nas Eliminatórias e se classificou em um grupo em que a Holanda ficou de fora; nos últimos anos, a Suíça ficou marcada por ter times fortes defensivamente que dificultam a vida de qualquer adversário; assim como Portugal com CR7, a Suécia só surpreende se Ibrahimovic tiver um desempenho fantástico; a Polônia venceu a Alemanha nas Eliminatórias e conta com o craque Lewandowski, além de outros atletas com rodagem.

GALERIA
Conheça o time do coração dos apresentadores da Band

F-INDY
Conheça os 99 vencedores das 500 milhas de Indianápolis


DESAFIO
Jogue e tente memorizar todos os mascotes das Olimpíadas

 

Fonte: Band.com.br