Até o momento nenhuma pesquisa ainda foi divulgada na cidade ribeirinha.

Penedo, assim como outras cidades do Brasil, está muito próxima das eleições municipais. Faltando exatamente 10 dias para as votações, sai uma informação que foi registrada uma pequisa eleitoral da empresa Data Consult – E. S. de Morais LTDA ME, a qual é alvo de investigação por conta de uma pesquisa “encomendada” pelo PSDB no município de Pilar.

Um dos candidatos a Prefeitura de Penedo, Dr. Raimundo Souza (PHS), afirmou que o serviço não merece ter credibilidade porque o instituto contratado está sob investigação  por conta de uma pesquisa “encomendada” .

Além disso, segundo o médico, a pesquisa de Penedo foi contratada por Francismar Torres Cavalcanti, que é assessor do deputado Bruno Toledo (PSDB), que, por sua vez, é sobrinho do esposo da candidata a prefeita Ivana Toledo (PP).

“Sabendo a fonte, já podemos afirmar para quem penderá o resultado, caso seja realmente publicado. Repudiamos veementemente, qualquer tentativa de fraudar o processo eleitoral democrático, através de estratégias obscuras, com o único intuito de mascarar a verdade. Tomaremos outras medidas cabíveis para resguardar os eleitores de Penedo de quaisquer informações falsas e mentirosas, priorizando sempre a verdade dos fatos”, escreveu o candidato em uma postagem feita no Facebook.

Em Cajueiro, o candidato Palmery Neto (PMDB), que enfrentará nas urnas a atual prefeita e candidata à reeleição Lucila Toledo (PSDB), mãe de Bruno Toledo, também usou as redes sociais para falar sobre a pesquisa contratada pela mesma pessoa, o assessor político Francismar Torres.

 

Segundo o candidato, a Justiça Eleitoral local barrou a realização e posterior divulgação da pesquisa no município por conta das denúncias de irregularidades. “A coligação do desespero preparava sua última tentativa de iludir o eleitor com uma pesquisa fraudada. Mesmo registrada no TSE foi fácil desmascarar a farsa. Além do contratante ser funcionário do deputado Bruno Toledo, a empresa, de fachada, é um bar na cidade de Novo Lino. Não bastasse isso, a mesma empresa já responde a processos por fraude em outros municípios. Ora, se o palanque do desespero está tão certo que ganha a eleição, porque fraudar pesquisa?”, declarou o candidato.

Informações repassadas a nossa redação dão conta de que o Cartório Eleitoral da 13ª Zona já foi provocado e, assim como aconteceu em Cajueiro, deve barrar a divulgação da pesquisa do instituto citado. 

Fonte: AquiAcontece

Comentários