Funcionário da Prefeitura de Penedo é assassinado, militares conseguem prender suspeitos

Polícia Militar conseguiu chegar até os suspeitos de cometer o crime

A noite desta sexta-feira, 20 de janeiro, foi marcada por mais um ato de violência na cidade. O jovem funcionário público Edvânio do Rosário, 43 anos, também conhecido como Vaninho/Vânio/Fumaça, foi morto por diversos golpes de faca.

Segundo informações, ele se encontrava em uma residência na Rua Belo Horizonte, Lot. Santa Santa Luzia, parte alta de Penedo, por volta das 21h, quando cerca de três indivíduos adentraram na casa onde ele estava e foram até a cozinha onde Vânio se encontrava.

Ele teria recebido diversos golpes de faca nas costas. A vítima não conseguiu sobreviver e morreu ainda no local. No momento do crime, duas mulheres estavam na casa e ficaram horrorizadas com toda brutalidade.

Policiais Militares do 11º BPM foram acionados imediatamente para o local. Chegando até a cena do crime, eles conseguiram algumas pistas dos prováveis assassinos e saíram atrás dos criminosos.

Josivaldo, 21 anos de idade, suposto autor do assassinato

Após algumas horas, os militares do Pelopes e Rocam conseguiram chegar até três suspeitos que estavam abrigados no mesmo loteamento onde o crime ocorreu e renderam os mesmos, um identificando como Josival Oliveira dos Santos (Mago), 21 anos, e mais dois menores de idade (15 e 17 anos) e foram encaminhados para 7ª Delegacia Regional de Penedo para prestarem mais esclarecimentos.

Ao chegarem com os suspeitos, os policiais foram aplaudidos pela população que já se encontrava na delegacia com esperaça na solução do crime.

Motivação
Segundo informações policiais, a vítima teria assediado a esposa do provável autor do assassinato, Josival Oliveira dos Santos (Mago), que não gostou e resolveu matar a vítima.

Vaninho era conhecido por ser uma pessoa muito animada e sempre prestativa. Ele trabalho em várias secretarias e em todas as gestões de Marcius Beltrão. Atualmente ele era funcionário dos Serviços Públicos da Prefeitura de Penedo.

Arma do crime
Comentários