“Ela andava triste”, diz tia de Jaciara

Desde que foi encontrado um corpo reconhecido por familiares como sendo o da agente bancária Maria Jaciara Ferreira do Santos, que estava desaparecida desde a última quinta-feira da cidade de Coruripe, interior de Alagoas, parentes, amigos e polícia tentam montar o quebra-cabeças que pode esclarecer a morte da jovem. O corpo foi encontrado com sinais de tortura na região conhecida como Lagoa do Pau, Litoral Sul do estado, neste domingo, (2).

“Cerca de dois meses atrás percebi que ela estava triste, quase deprimida e tentei conversar pra saber o que estava acontecendo”, disse a tia da vítima, Eliane Nicácio. “Ela comentou que andava tomando alguns remédios para dormir bem, mas não quis dar mais detalhes”, acrescentou a tia, durante entrevista concedida à TV Pajuçara.

Maria Jaciara foi encontrada com um profundo corte na garganta e um dos braços quebrados. Seu corpo já estava entrando em estado de putrefação quando foi encontrado por frequentadores da praia. “Recebi a ligação e infelizmente reconhecemos que era ela”, contou, emocionada, Eliane.

Ainda segundo a tia, câmeras de segurança que ficam no centro de Coruripe registraram imagens da mulher por volta das 18 horas. “Agora é aguardar as investigações da polícia”, disse.

O corpo de Jaciara foi trazido para o Instituto Médico Legal (IML), em Maceió, onde serão feitos exames minuciosos que vão apontar qual foi a causa da morte. Só então ele será liberado para sepultado, previsto para ocorrer em Coruripe, após a despedida da família.

O caso

Jaciara Ferreira dos Santos foi vista pela última vez ao sair do trabalho na quinta-feira (30), em Coruripe. Mãe de duas filhas, a mulher estava feliz e prestes a entrar de férias, segundo a tia, Eliane Nicácio. A família prestou queixa do desaparecimento na sexta-feira, e realizou campanhas nas redes sociais e buscas pela região.

TNH1

Comentários