Mercado retira todos os produtos estrangeiros em ação contra o racismo. Isso foi o que aconteceu


Quando recentemente os clientes entraram no supermercado Edeka em Hamburgo, ficaram surpresos ao descobrir que as prateleiras estavam quase vazias, e o pequeno punhado de produtos que ainda havia por lá era feito na Alemanha. Parecia que o supermercado tinha simplesmente esquecido de reabastecer seu estoque e repor as prateleiras, até que os clientes viram as misteriosas placas que estavam espalhas pela loja. “Tão vazia é uma prateleira sem estrangeiros”, dizia uma placa próxima aos queijos. “Esta prateleira é bastante chata sem variedade”, dizia outra.

Acontece que a Edeka, em uma ação bastante polêmica, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia, a fim de fazer uma declaração poderosa sobre racismo e diversidade étnica. Como resultado, não havia azeitonas gregas, nem tomates espanhóis, e muito pouco de qualquer outra coisa que normalmente pode ser encontrada em uma casa moderna típica. “Edeka representa a diversidade e produzimos uma grande variedade de alimentos em nossa linha, que são feitos nas diferentes regiões da Alemanha”, disse um porta-voz da Edeka. “Mas é junto com produtos de outros países que criamos a diversidade única que nossos clientes valorizam”.

O que você achou dessa ação? Esta é uma ótima maneira de aumentar a conscientização sobre a diversidade, ou eles exageram? Conta pra gente aí nos comentários abaixo.

Supermercado alemão tira todos os produtos estrangeiros das prateleiras em uma ação contra o racismo





Fonte: Mistérios do Mundo