Pedro Pedrossian pode virar nome oficial da Esplanada Ferroviária de Campo Grande


    Foto: Deurico Brandão

    O Conjunto Ferroviário de Campo Grande, conhecido como Esplanada Ferroviária, pode passar a ser chamada de Esplanada Ferroviária Governador Pedro Pedrossian. A ideia foi proposta em forma de lei na Câmara Municipal no dia do falecimento do ex-governador de Mato Grosso do Sul, aos 89 anos, nesta terça-feira (22).

    De autoria do vereador Chiquinho Telles (PSD), se aprovado, o projeto soma mais uma obra, no caso desta, um complexo histórico inteiro, que leva o conhecido sobrenome do político.  Entre as que nomeou durante vida, homenageando também familiares, estão estádio de futebol, escola e hospital.

    O Conjunto Ferroviário tem, segundo o próprio Pedrossinan, papel importante em sua vida, seu principal meio de transporte durante anos em que viveu em Miranda, interior de Mato Grosso do Sul, onde nasceu. Na Esplanada funciona um centro cultural em que atuam várias instituições, localizadas no antigo terminal ferroviário da Capital.

    Esplanada Ferroviária em seus anos de funcionamento. (Foto: Iphan)

    Inaugurado oficialmente no dia 14 de outubro de 1914, o complexo compreende a Estação de Ferro Noroeste Brasil – NOB – e os prédios que a circundam, no hoje chamado Centro antigo de Campo Grande, ao lado da Feira Central. Com sua arquitetura industrial de influência inglesa, é uma das poucas cujas características originais ainda se mantêm no Brasil.

    Em 2015, recebeu tombamento do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e inscrição no Livro do Tombo Histórico e no Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico do Brasil. Hoje, o espaço inclui o Armazém Cultural; a Arca (Arquivo Histórico de Campo Grande); IHGMS (Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul); e a Vila dos Ferroviários. 


    Fonte: Topmidianews.com.br