PT e ex-funcionários desligados sem direitos trabalhistas tentam acordo na Justiça


    Zeca é acusado de dar calote em ex-funcionários Foto: Pelo Amor de Deus.com

    O Partido dos Trabalhadores em Mato Grosso do Sul e ex-funcionários tentam, nessa terça-feira (22), um acordo na Justiça do Trabalho, para evitar que o caso prossiga e vire ação judicial. Os colaboradores denunciam que o partido  até agora não pagou direitos trabalhistas e sequer teria dado prazo a eles.

    Conforme a advogada dos ex-funcionários, Jucineide Menezes de Almeida, ao marcar a reunião entre as partes na busca de um acordo, a Justiça do Trabalho demonstra que está empenhada em uma solução rápida. A reunião será realizada, a partir das 9h, no Núcleo de Acordos da Justiça do Trabalho (Cejusc). Dos nove funcionários demitidos, seis entraram com ação judicial.

    Os ex colaboradores da legenda, alguns com até 18 anos de casa, denunciam perseguição e calote da gestão do atual presidente, o deputado Zeca do PT.

    Conforme os denunciantes, decisões rápidas da Justiça do Trabalho proporcionaram que os ex-funcionários conseguissem autorização  para receberem os valores depositados no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e deram entrada no benefício do seguro desemprego.

    O partido nega o ‘calote’ e diz que a legenda vinha com problemas financeiros desde a gestão anterior, do ex-deputado federal Antônio Carlos Biff (PT). Segundo a diretoria financeira, os funcionários já vinham sem pagamento desde os primeiros meses do ano. ”Até luz e água estão atrasados”, informou o PT. 


    Fonte: Topmidianews.com.br