Parceria entre CPIs da JBS espera ressarcir R$ 500 milhões para Mato Grosso do Sul


    Foto: Reprodução/Facebook

    A parceria entre a CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) da JBS, no Congresso Nacional, com a investigação das Irregularidades Fiscais e Tributárias, de Mato Grosso do Sul, pode auxiliar no ressarcimento de R$ 500 milhões aos cofres públicos, valor estimado de prejuízos causados pela holding J&F, dos irmãos Batista.

    É o que pensa o presidente da CPI da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PR), que se reuniu, nesta segunda-feira (18) com o relator da CPMI da JBS no Congresso, deputado federal Carlos Marun (PMDB). Eles planejam firmar um acordo de cooperação entre as duas comissões.

    “Com o Marun na relatoria tenho certeza que vamos conseguir, com esse intercâmbio, garantir o ressarcimento de mais de R$ 500 milhões ao Estado. A CPI de MS fica muito mais forte e poderá ir lá, a convite do deputado Marun, depor e mostrar o que conseguimos, entregar documentos e colaborar para que a CPI nacional não necessite refazer a investigação que já fizemos”, explicou Corrêa.

    A reunião aconteceu na sala de reuniões da Presidência, na Assembleia Legislativa, e a assinatura do termo deve acontecer nos próximos dias. O objetivo da parceria é conseguir o ressarcimento dos prejuízos causados pela JBS ao Estado, além do compartilhamento de documentos e outras provas das irregularidades cometidas pela empresa em Mato Grosso do Sul.

    Foto: ALMS

    Marun afirma que as informações colhidas aqui servirão de base para a CPI do Congresso. “Tenho certeza que, neste momento, a CPI de MS tem muito a colaborar com a CPI que estamos levando em Brasília. Me comprometi a auxiliar a CPI a fazer com que esses recursos que foram desviados de Mato Grosso do Sul voltem aos cofres do Estado para que possa produzir benefícios para nossa gente”, destacou.

    Desde que foi instalada, a CPI das Irregularidades Fiscais e Tributárias de MS tentou, pelo menos cinco vezes, se reunir com o ex-procurador Geral da República, Rodrigo Janot, e sem sucesso. Com a ajuda de Marun, os deputados esperam agora um encontro com a nova Procuradora, Raquel Dodge.

    “Vou fazer nos próximos dias uma visita à Procuradora Rachel Dodge, e colocar essa vontade que a CPI de MS tem de conversar com ela e expor essas situações”, garantiu Marun.


    Fonte: Topmidianews.com.br