Se distritão estivesse valendo, Dagoberto seria suplente e Fábio Trad reeleito


    Foto: Geovanni Gomes/Wesley Ortiz

    Dos oito deputados federais eleitos em 2014, apenas um não teria sido eleito pelo sistema de “Distritão”.

    Se a proposta de eleger os candidatos mais votados valesse nas eleições de 2014, o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), não teria sido eleito. O parlamentar obteve 54 mil votos, ficando com o lugar do mais votado graças ao cálculo atual.

    No lugar, o primeiro suplente da coligação do PMDB, Fábio Trad, teria sido reeleito. Trad obteve 67 mil votos.

    Em Mato Grosso do Sul, dos oito deputados federais, os sete deputados federais eleitos foram os mais votados durante as eleições de 2014. Zeca do PT foi o mais votado com 160 mil votos.

    Carlos Marun (PMDB) se elegeu com 91  mil votos. Geraldo Resende teve 87 mil votos. Tereza Cristina (PSB) foi eleita com 75 mil votos. Vander Loubet (PT) conseguiu 69 mil votos, Luiz Henrique Mandetta (DEM), 57 mil votos e o deputado federal licenciado Márcio Monteiro teve 56 mil votos.

    A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 77/03, que trata da reforma política está em tramitação no Congresso Nacional. Pelo sistema “distritão”, serão eleitos os vereadores, deputados e senadores mais votados, como ocorrem atualmente na escolha de prefeitos, governadores e presidente da República. Não será considerada a proporcionalidade do total de votos recebidos pelos partidos e coligações.


    Fonte: Topmidianews.com.br