12/10/2017

Em votação apertada (6 a 5), desempatada pela presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, a maioria dos ministros da corte decidiu ontem que medidas cautelares contra parlamentares como o afastamento do mandato precisam ser submetidas ao aval do Poder Legislativo.

A decisão do STF nesse julgamento tem impacto direto sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do mandato pela maioria da Primeira Turma da corte no final de setembro.

Ele igualmente foi proibido de sair à noite.

O caso gerou desgaste entre o Senado e o Supremo.

Marcada para a próxima terça-feira, a votação em plenário do Senado sobre o afastamento de Aécio ganhou poder de reverter a decisão da Primeira Turma após o julgamento de ontem.

  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora, nas bancas nesta quinta, 12 de outubro, nas bancas



Fonte: AgoraSP / UOL