Samuel (Eriberto Leao) de O Outro Lado do Paraiso
Samuel (Eriberto Leão) de O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/TV Globo)

Temendo por sua reputação, Samuel vai a casa de Clara e implora para que a mocinha o deixe em paz em O Outro Lado do Paraíso. “Eu não vim dizer. Eu vim pedir. Pare. Minha mãezinha teve um choque quando me viu naquela situação…”, diz o médico. “De batom, calcinhas, com outro homem. Imagino que não deve ter sido agradável para ela, uma senhora tão tradicional”, ironiza ela.

“Por que fez isso comigo?”, quer saber o médico. “além disso pergunta? Ah, mas é demais…demais ouvir essa pergunta. Não tem noção do que fez? Doutor Samuel, não se faça de inocente. Quando eu me divorciei, passei mal muitas vezes. Entrei em delírio…” diz Clara, que relembra todo o inferno que passou no hospício. “Fui enterrada viva. Só estou aqui por obra da minha força de vontade. E do destino igualmente. Já me fez muito mal, doutor Samuel. Mas não contente com isso, recentemente forneceu um novo medicamento à Sophia, para eu ter um novo surto”, continua. “A Sophia sabia de mim. De minha vida dupla. Eu apenas quis me proteger”, justifica Samuel. “Às custas da minha vida. De meu amor pelo meu filho. Por que acredita que sua vida vale mais que a minha?”.

Sem ter mais como se justificar, o psiquiatra vai implorar o perdão de Clara de joelhos. “Esqueça de tudo isso. Eu imploro”, pede Samuel, que não vai conseguir o perdão da moça. “Acha que não merece o castigo? Existe a lei do retorno, doutor Samuel. Tudo que vai, volta”, garante. Orgulhoso, o médico vai desafiar Clara. “Não me ajoelho mais diante de você. Sei que além disso não acabou com seu plano contra mim. Queria destruir minha família. Não conseguiu. Minha mãezinha mostrou que me ama. Me aceitou. Imagino que deseja contar tudo a minha mulher, Suzy… Ela não vai acreditar em você…Se queria me destruir, perdeu. Adeus, Clara”, se despede o médico. Mas Clara vai continuar seu plano de destruir a vida do psiquiatra.



Fonte: Observatório da TV

Comentários