Uma petição defendendo a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva às eleições presidenciais no Brasil recebeu mais de  170.000 assinaturas, inclusive a de Oliver Stone e de quatro ex-presidentes sul-americanos, à medida que se aproxima o julgamento que pode impedi-lo de se candidatar.

A petição intitulada “Uma eleição sem Lula seria fraudulenta” foi assassinada pela argentina Cristina Kirchner, o uruguaio José Mujica, o equatoriano Rafael Correa e o colombiano Ernesto Samper.

Liderando as intenções de voto para as eleições de outubro, Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão por corrupção, mas será julgado em apelação no dia 24 de janeiro.

“A tentativa de fixar para 24 de janeiro, em tempo recorde, a data do julgamento em apelação de Lula não é legal. Trata-se de um puro ato de perseguição política do líder mais popular do país”, denuncia a petição, traduzida para sete idiomas.

Além do cineasta americano Oliver Stone, outras personalidades assinaram o texto, como o ator Wagner Moura e o psicanalista francês Michel Plon.



Fonte: Diário de Pernambuco

Comentários