O ex-prefeito de São Paulo João Doria coleciona desafetos. Ele está repelindo outros políticos, adversários de sua campanha ao governado do estado de São Paulo, segundo a coluna de Mônica Bergamo no jornal Folha de S.Paulo desta terça-feira (10).

A presença de Doria, enquanto o recém-empossado prefeito Bruno Covas (PSDB) fazia seu primeiro discurso oficial na segunda (9), irritou integrantes do PSB e do PV, partidos da base de Geraldo Alckmin no governo estadual.

O vereador Gilberto Natalini alegou a Bergamo que se sentiu “usado” porque a campanha de Doria estaria usando a máquina da prefeitura.

“Saí correndo”, emendou o líder do PSB na Câmara Municipal, Camilo Cristófaro.

Em sua fala, Bruno Covas enalteceu a política, marcando uma clara diferença de Doria, que se definia como “prefeito gestor” e negava a política.

O PSB defenderá a candidatura de Márcio Lacerda, atual governador de São Paulo, que era vice de Alckmin. Lacerda deve ser um dos imprescindíveis rivais de Doria na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.





Fonte: https://www.huffpostbrasil.com/

Comentários