Camila Pitanga fala sobre morte de Domingos Montagner e rivalidade com Taís Araújo


Camila Pitanga completou 40 anos em 2017 e está passando por um momento reflexivo, como ela mesma classificou numa entrevista à revista Cosmopolitan.

Em setembro de 2016, passou por um trauma. Perdeu o amigo Domingos Montagner, com quem contracenava em “Velho Chico”, obra de Benedito Ruy Barbosa. O ator faleceu após ser levado pelas águas do Rio São Francisco durante uma folga das gravações no sertão do Sergipe, em setembro de 2016. 

A atriz estava com o colega no momento do acidente e conseguiu se salvar da correnteza por pouco. “Quando você passa por um susto, por uma coisa trágica e forte, você redimensiona o que tem de mais delicado. Então, acho importante a conexão com a delicadeza do tato, do sentir, do cheiro”, relembrou ela, que precisou se afastar da TV e até hoje ainda não fez nenhum outro trabalho na Globo.

No seu aniversário do ano passado, não festejou: “Desta vez não foi assim e não teve nada a ver com a idade, mas sim com o momento de vida que eu estava atravessando”.

Rivalidade com Taís Araújo? Boato. “Conheço a Taís há muitos anos. Fico até com os olhos cheios d’água porque há admiração e respeito e sempre soubemos que temos uma à outra. É preciso desmitificar essa ideia de rivalidade”, explica.


Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!





Fonte: Na Telinha / UOL