“É até bom que eu não tenha nada”


No ar como a Vitória de “Belíssima”, em reprise nas tardes da Globo, Cláudia Abreu não tem projetos para 2018 na TV. E acredita até que isso seja bom.

Em entrevista ao jornalista Felipe Gonçalves, ela comentou: “Estou com tantas reprises. Teve ‘Cheias de Charme’, ‘Celebridade’, agora ‘Belíssima’, é até bom que eu não tenha nada”, brincou ela, questionada se havia projetos para a TV neste segundo semestre.

Para a atriz, poderia haver um desgastate de imagem: “As pessoas vão se cansar [caso engatasse outra novela] comigo à tarde e à noite na televisão”.

Cláudia Abreu avaliou o cenário da teledramaturgia e a onda de séries na TV e nos serviços por streaming: “Começou nos Estados Unidos, Inglaterra, essa valorização da televisão que sempre foi desprezada, o cinema que sempre teve glamour e prestígio”.

Segundo ela, as séries estão com muita força. “Elas sempre tiveram, mas agora estão sendo muito mais produzidas”, avalia.

Com inúmeros personagens na TV e teatro nessas mais de três décadas de carreira, ela elege o que mais marcou: “Hamlet. Fiz Hamlet aos 20 anos no teatro, com direção do Antonio Abujamra e foi uma experiência muito marcante. Num momento que eu era muito jovem e eu nem mesmo acreditava”.


Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!





Fonte: Na Telinha / UOL