“muito superior a séries brasileiras exibidas por aí”


Relançada como parte da programação especial de 65 anos da Record TV, “A Lei e o Crime” voltou ao ar nesta última quinta-feira (05) e seu autor, Marcílio Moraes, aproveitou para enaltecer a volta do produto e suas qualidades – apesar da baixa audiência.

“A Lei e o Crime” registrou apenas 4,5 pontos de média – à frente apenas do Ibope de Porchat (2,2) e do “Balanço Geral – Manhã” (1,5) e bastante distante dos 13 pontos do “Programa do Ratinho”.

Em seu Facebook, Marcílio creditou a baixa audiência por conta de uma série de fatores: “Difícil seria ter (audiência). Primeiro por já ser a segunda reprise; segundo, porque o programa foi lançado no meio da grade sem maiores preparações, entre dez e quarenta e meia noite e quarenta”.

Ainda assim, o autor enalteceu as qualidades da produção: “Mas não é a audiência o mais importante no caso. O que conta realmente é a qualidade do produto. E esta ficou evidente para quem tem um mínimo de senso crítico. “A Lei e o Crime” tem dramaturgia muito superior a praticamente todas as séries brasileiras exibidas por aí”.

No fim de seu texto, Marcílio aproveitou para alfinetar a antiga casa, a qual não emplaca um trabalho desde 2014 (“Plano Alto”): “E a longo prazo, o que vale é a qualidade, a Record deveria ter consciência disso”. 


Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!





Fonte: Na Telinha / UOL