Penedo já completou 91,15% da cobertura de vacinação contra pólio e sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde tem realizado uma boa campanha de vacinação na cidade ribeirinha, segundo dados do Ministério da Saúde desta quinta-feira (30), Penedo já está com 91.15% da cobertura de vacinação contra pólio e sarampo, cerca de 3.603 doses aplicadas, faltando pouco mais de 8.85% para atingir a meta estabelecida para o público-alvo.

O objetivo é imunizar 95%, mas a cobertura vacinal no estado de Alagoas está em torno de 78%. Dos 102 municípios alagoanos, apenas 39 vacinaram o total pretendido.

A campanha será finalizada nesta sexta-feira, 31 de agosto.

Toda a população pode se vacinar gratuitamente, para isso basta comparecer a um posto de saúde com o cartão de vacinação em mãos.

Para quem perdeu o cartão de vacinação, a orientação é para procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. A ausência da Caderneta de não é um impeditivo para vacinar. Toda pessoa pode ser vacinada nos postos de saúde, onde recebe um registro de controle da vacinação (cartão), podendo atualizar mais tarde a Caderneta.

Ressalta-se que o cartão de vacinação é o documento que comprova a situação vacinal do indivíduo, devendo ser guardado junto aos demais documentos pessoais.

Vacinas são seguras

Eventuais reações, como febre e dor local, podem ocorrer após a aplicação de uma vacina, mas os benefícios da imunização são muito maiores que os riscos dessas reações temporárias.

É importante saber também que toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, desde os processos iniciais de desenvolvimento até a produção e a fase final que é a aplicação, garantindo assim sua segurança. Além disso, elas são avaliadas e aprovadas por institutos reguladores muito rígidos e independentes. No Brasil, essa função cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. E não é só isso. O acompanhamento de eventos adversos continua acontecendo depois que a vacina é licenciada, o que permite a continuidade de monitoramento da segurança do produto.

Com informações do Ministério da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde