Um vídeo de um padre tem circulado na internet e pessoas tem acusado o sacerdote de ser racista, seria verdade isso?

Um vídeo de um padre, provavelmente brasileiro, realizando a cerimônia de entrega de hóstias consagradas (comunhão) a católicos, tem dado o que falar. Tudo porque no ato religioso ele comunga para duas mulheres brancas na boca, e para uma negra ele entrega nas mãos.

MAS SERIA RACISMO ISSO?

Veja o vídeo e tire suas conclusões:

Para pessoas que não frequentam a igreja realmente a cena dá várias interpretações, mas o que realmente acontece neste vídeo?

PROCEDIMENTOS DA COMUNHÃO

De acordo com o blog Paulo Ricardo (padrepauloricardo.org/blog/),  a Comunhão na mão deve manifestar, tanto quanto a Comunhão recebida na boca, o respeito para com a real presença de Cristo na Eucaristia. Por isso, será preciso insistir, como faziam os Padres da Igreja, sobre a nobreza dos gestos dos fiéis. Assim, os recém batizados do fim do século IV recebiam a norma de estender as duas mãos fazendo “com a esquerda um trono para a direita, pois esta devia receber o Rei” (5.ª Catequese Mistagógica, n. 21, PG 33, 1125; S. João Crisóstomo, Hom. 47, PG 63, 898, etc.).

Logo vimos que o gesto da mulher negra bate perfeitamente com que prega a igreja católica.

MAIS VÍDEOS


Nos primeiros segundos deste vídeo, que está disponibilizado no Youtube, identificamos o mesmo gesto de uma mulher, que não é negra, recebendo a hóstia consagrada nas mãos. Aliás, não só uma pessoa, mas praticamente todas recebem da mesma forma.

Vale ressaltar que depende de cada catequese do fiel o ato da comunhão. Uns recebem diretamente na boca, outros preferem estender a mão, mas nenhuma dessas formas podem ser consideradas racistas pelo padre que faz o ato.

No site Montfort, em uma sessão de fórum sobre doutrinação, há uma resposta bastante interessante sobre isso: http://www.montfort.org.br/bra/cartas/doutrina/20040731020146/ .É importante que todos leiam ao invés de proferir inverdades e disseminando a ‘fake news’.

CONCLUSÃO

O padre não praticou racismo algum, apenas atendeu ao pedido da católica em receber a hóstia com as mãos. A notícia que o padre é racista é falsa!