Rosa (Leticia Colin), Laureta (Adriana Esteves), Remy (Vladimir Brichta) e Karola (Deborah Secco) de Segundo Sol
Rosa (Letícia Colin), Laureta (Adriana Esteves), Remy (Vladimir Brichta) e Karola (Deborah Secco) de Segundo Sol (Reprodução/Divulgação/TV Globo)

Nesta sexta-feira (9), irá ao ar na TV Globo o último capítulo de Segundo Sol, trama das 21h de João Emanuel Carneiro, que teve Dennis Carvalho na direção.

A produção, que conquistou números satisfatórios na audiência [terminará com quase 35 pontos de média na Grande São Paulo], colecionou durante a sua exibição uma enxurrada de polêmicas. Relembre algumas.

Bahia ‘branca’

Karola (Deborah Secco), Beto (Emilio Dantas) e Luzia (Giovanna Antonelli) de Segundo Sol
Karola (Deborah Secco), Beto (Emílio Dantas) e Luzia (Giovanna Antonelli) de Segundo Sol (Divulgação/TV Globo)

Quando as chamadas de Segundo Sol passaram a ser exibidas, um ‘detalhe’ logo chamou atenção: a falta de atores negros na história, que se passa na Bahia, estado brasileiro no qual mais de 70% da população se declara negra ou parda.

Após uma enorme repercussão negativa, aos poucos atores negros foram aparecendo durante o enredo, mas a platinada não escapou de levar algumas alfinetadas, inclusive de Luana Piovani.

Relações públicas?

Ícaro (Chay Suede) em Segundo Sol
Ícaro (Chay Suede) em Segundo Sol (Divulgação/ TV Globo)

Logo no início do folhetim, foi ao ar uma cena na qual Ícaro (Chay Suede) dizia para a irmã, Manu (Luisa Arraes), que tinha virado um profissional de relações públicas, quando na verdade estava se prostituindo.

O Conselho Federal de Profissionais de Relações Públicas (Conferp) não gostou nem um pouco da história e surpreendentemente soltou uma nota dizendo que mesmo se tratando de um material de ficção, a obra tem um “impacto na formação da opinião pública”, e pediram ainda para que o autor deixasse claro o que de fato faz alguém que tenha a formação na área.

Rosa embriagada

Rosa (Leticia Colin) de Segundo Sol
Rosa (Letícia Colin) de Segundo Sol (Reprodução/TV Globo)

Outra sequência que deu o que falar foi a que Rosa (Letícia Colin) entra num bar e se embriaga, ficando totalmente alterada. Detalhe: a personagem estava grávida de um filho de Ícaro.

O momento incomodou a Sociedade Brasileira de Pediatria, que encaminhou um ofício para o canal, afirmando que mesmo sendo ficção, as cenas podem confundir mulheres grávidas e estimular posturas que podem trazer graves consequências para os fetos e/ou recém-nascidos.

Galinha maltratada

Laureta (Adriana Esteves) de Segundo Sol
Laureta (Adriana Esteves) de Segundo Sol (Reprodução/TV Globo)

Na casa de Dulce (Renata Sorrah), Laureta (Adriana Esteves) se incomodou com a presença de uma galinha viva em cima da mesa e pegou o animal com a mão e o atirou para longe.

Em outro momento, a vilã dá um tapa na ave, que estava perto da sua bolsa. As cenas foram alvos de críticas, inclusive de Fabio Chaves, fundador do Vista-se, considerado o maior portal sobre Veganismo da América Latina.

“Eu fiquei abismado. Como que a Rede Globo deixa isso ir ao ar assim, de uma forma completamente normal. Imagina ela fazer isso com um cachorro ou com outro animal, ninguém ia achar normal isso”, destacou o ativista em um vídeo compartilhado no Youtube.

Tio e sobrinha

Remy (Vladimir Brichta) e Karola (Deborah Secco) de Segundo Sol
Remy (Vladimir Brichta) e Karola (Deborah Secco) de Segundo Sol (Divulgação/TV Globo)

Após ser revelado que Karola (Deborah Secco) é filha de Laureta, o público descobriu finalmente que Remy (Vladimir Brichta), amante da personagem, é na verdade tio dela, já que é irmã da cafetina.

Contudo, a forma ‘natural’ como a relação incestuosa dos personagens foi retratada, já que em nenhum momento isso foi uma questão entre os papéis, fez com que o folhetim virasse algo de críticas.



Fonte: Observatório da TV