Comerciais nacionalistas voltam ao SBT
Comerciais nacionalistas voltam ao SBT (Foto: Reprodução)

Os comerciais de cunho nacionalista, que deram o que falar nesta terça-feira (6) voltaram a ser exibidos no SBT nesta quarta (7).

Logo após enfrentar a polêmica com uma das vinhetas, a emissora decidiu colocar ao a coletânea novamente, mas com determinadas mudanças.

Leia mais: Televisa retoma parceria com a Netflix e ameaça futuro das novelas mexicanas no SBT

A saber, uma das frases que compunham os vídeos fazia alusão a um slogan utilizado na ditadura militar do Brasil. Trata-se de “Brasil, ame-o ou deixe-o”, adotado durante o governo de Emílio Garrastazu Médici (1969-1974).

Houve muitas críticas partindo da classe política, artística, bem como do público em geral. No Twitter, aliás, a hashtag Silvio Santos ocupou os trending topics em pouquíssimo tempo, fazendo uma referência à possível ligação do dono do SBT à candidatura de Jair Bolsonaro.

Leia mais: Após SBT veicular comercial com slogan polêmico, público detona Silvio Santos na web

Com tanta repercussão negativa, a empresa televisiva preferiu retirar todas as propagandas do ar imediatamente, ainda na terça-feira.

No entanto, hoje, os comerciais voltaram ao ar, com exceção da frase polêmica. Continuaram a ser exibidas, por exemplo: “Brasil, terra adorada”, “Pra frente, Brasil” e “Eu te amo, meu Brasil”.

Leia mais: Teleton 2018: Para bater a meta de R$30 milhões, SBT recorre ao WhatsApp

SBT enviou nota assumindo equívoco

Inicialmente, a assessoria de comunicação do SBT foi procurada pelo site Notícias da TV, mas nada foi dito “por questões estratégicas”. De acordo com o mesmo portal, uma fonte que não quis se identificar revelou que a ideia do material partiu do próprio Silvio Santos.

Mas depois, após a polêmica instaurada e inúmeras críticas, o SBT resolveu se manifestar. Confira a nota enviada pela assessoria de imprensa e divulgada pelo mesmo portal:

“A vinheta com o bordão ‘Brasil, ame-o ou deixe-o’ foi retirada do ar. A emissora cometeu um equívoco de não se atentar que este bordão foi forte na época do regime militar. A ideia das vinhetas são para dar mensagem de união, esperança e otimismo aos telespectadores brasileiros e aos que não são, porém vivem no país”.



Fonte: Observatório da TV