Feliciano (Leopoldo Pacheco) em O Sétimo Guardião
Feliciano (Leopoldo Pacheco) em O Sétimo Guardião (Reprodução/TV Globo).

Prestes a voltar às novelas da TV Globo, em O Sétimo Guardião, nova novela das nove, como o suposto índio Feliciano Pataxó, Leopoldo Pacheco será um dos sete personagens mais importantes da trama. “O Feliciano será os olhos e os ouvidos da cidade. Morando na porta da igreja, ele ouve e vê tudo o que acontece. Mas ele quem escolheu estar ali na rua. É uma opção dele afinal. Ele dorme na porta da igreja e tem os dois cachorros que ficam com ele.”, disse ao ator em conversa com o Observatório da Televisão.

Leia também: “Pensei que era trote”, diz Nany People sobre passar em teste para O Sétimo Guardião

Na história de realismo fantástico de Aguinaldo Silva, Feliciano opta por viver como um mendigo, andando pelas ruas da cidade de Serro Azul com um visual sujo e precário. Fato que por outro lado incomoda a muitos, mas a ele nem um pouco. Ele aparenta ser maluco aos olhos de grande parte dos moradores. Mas no fundo é o mais sensato de todos. O ator teve um trabalho complexo de estudos para interpretar o personagem. “Eu ainda estou buscando e entendendo a novela, não é fácil. Mas eu acho que o fato de ser parte dos guardiões, de ter a fonte e esse cuidado, ter escolhido viver na rua, dá uma solidez ao personagem. Eu vi muito morador de rua, eu vi muito documentário, mas tem aquelas referências que todos nós temos. São figuras que chamam muito a atenção da gente.”, afirmou Leopoldo.

Estudos para o personagem

A princípio, Feliciano será um sábio homem, que transmite uma imagem deturpada de sua sabedoria para não despertar suspeitas em relação à mesma. Ele é um dos sete guardiões que têm como missão garantir que a fonte da cidade, que possui propriedades curativas e rejuvenescedoras, não chegue às mãos erradas. Em suma, o disfarce de morador de rua vai o ajudar nessa missão. Leopoldo passou por uma transformação no visual para viver o personagem. Ele contou que inclusive não está sendo reconhecido por pessoas próximas. “Às vezes eu fico parado e vejo que as pessoas não fazem noção de quem sou eu, até os amigos.”, brincou.



Fonte: Observatório da TV