Grandes expectativas também podem gerar grandes frustrações, principalmente quando falamos de futebol. Sonhar com aquela vitória no clássico, ou com aquele título que não chega há tempos… Ou quem sabe uma contratação impactante, que causaria inveja nos arquirrivais! Pois é. Mas às vezes o enredo não sabe como o esperado, e o grande craque acaba parando justamente no “quintal vizinho”. Relembre alguns dos mais bombásticos ‘chapéus’ da história recente do futebol brasileiro:

Alan Kardec

Sao Paulo v Fluminense - Brasileirao Series A 2016

Contratado pelo ​Palmeiras via empréstimo em meados de 2013, Alan Kardec abriu negociações em abril do ano seguinte para seguir em definitivo na Academia de Futebol. Menos de um mês depois, o atacante estava vestindo a camisa do ​São Paulo, sendo apresentado oficialmente no Morumbi. A “furada de olho” do rival tricolor enfureceu o presidente alviverde à época, Paulo Nobre, que acusou a gestão são-paulina de agir de forma antiética. 


Ricardo Goulart

Cruzeiro v Fluminense - Brasileirao Series A 2014

Destaque do Goiás na Série B de 2012, o meia-atacante foi motivo de disputa ferranha entre os dois rivais de Belo Horizonte. O primeiro interessado foi o ​Cruzeiro, que acertou verbalmente com o atleta. Com o aporte financeiro de uma patrocinadora renomada, o Atlético-MG tentou atravessar a negociação, e o acordo chegou a ser “celebrado” pelo presidente do ​Galo à época, Alexandre Kalil. No final das contas, o jogador acabou rumando ao time celeste. 


Thiago Neves

Fluminense v Huachipato - Copa Bridgestone Libertadores 2013

Itinerante entre gigantes do futebol brasileiro, Thiago Neves carrega duas histórias de ‘chapéus’ na Série A. Após brilhar com a camisa do ​Fluminense em 2008, o meia acertou verbalmente com o Palmeiras, mas deu pra trás na negociação e acabou permanecendo nas Laranjeiras. Em 2011, rumou do Al-Hilal ao ​Flamengo via empréstimo, e fez bom ano pelo Rubro-Negro. Quando o clube da Gávea fazia esforços por sua aquisição definitiva, o jogador anunciou que retornaria ao Fluminense, onde viria a ser campeão brasileiro em 2012.


Dudu

Flamengo v Palmeiras - Brasileirao Series A 2018

Oficialmente jogador do Dínamo de Kiev, Dudu foi emprestado pelos ucranianos para o Grêmio em 2014. Seu ótimo desempenho pelo ​Tricolor Gaúcho fez crescer os olhos de três gigantes do Estado de São Paulo: Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Os dois primeiros despontavam como favoritos na negociação, mas em uma “tacada de mestre” de Paulo Nobre, o Verdão bateu a ampla concorrência e anunciou o meia-atacante em 2015. Dentre os bombásticos ‘chapéus’ desta lista, é o mais atual e ainda gera muitas provocações…


Ronaldinho Gaúcho

Flamengo's Ronaldinho Gaucho gestures du

Em 2011, o torcedor gremista sonhava com o retorno à casa de sua principal cria, o campeão do mundo e bola de ouro ​Ronaldinho Gaúcho. O “conto de fadas” parecia em vias de acontecer, mas uma repentina mudança de rumos levou o badalado meia à Gávea, frustrando os planos e festa de recepção já preparada no Estádio Olímpico. De venerado e motivo de orgulho, o ex-camisa 10 se transformou em persona non grata no lado tricolor do Rio Grande do Sul.


Ronaldo Fenômeno

(FILE) Brazilian striker of Corinthians

No ano de 2009, o Flamengo abriu as portas e cedeu suas instalações para a recuperação e recondicionamento físico de Ronaldo Fenômeno, sem clube após deixar o Milan. Apesar do nítido “flerte” entre as partes, a recepção calorosa do Rubro-Negro não se transformou em contrato assinado, abrindo brecha para investida de outros rivais. O Corinthians se adiantou e acabando assinando com o craque, enfurecendo a diretoria carioca. Aos olhos dos dirigentes flamenguistas, faltou gratidão ao centroavante campeão mundial.


Lá se vão duas décadas…

Cafu: Hoje apontado como um dos maiores da história do futebol em sua posição, o lateral foi pivô de grande confusão entre dois rivais paulistas em seu início de carreira. Após cinco anos defendendo o São Paulo, Cafu se transferiu ao Zaragoza-ESP, em contrato com cláusula especial que impedia a saída do jogador rumo à qualquer time de São Paulo, se não o Tricolor. Para driblar tal impedimento, o Palmeiras arquitetou o plano perfeito: levou Cafu ao Juventude, em negociação tocada pela Parmalat, patrocinadora dos dois alviverdes. Após três meses no clube gaúcho, o lateral conseguiu finalmente rumar à Academia de Futebol.

Brazilian soccer players (L to R) Cafu,

Rivaldo: Grande craque do pentacampeonato mundial em 2002, Rivaldo foi revelado pelo Santa Cruz, mas despontou em cenário nacional ao vestir a camisa do Corinthians, em 1993. Foram 22 gols anotados em um ano atuando no clube via empréstimo, marca que levou a diretoria alvinegra a tentar negociar sua permanência junto ao Mogi Mirim (clube que detinha seus direitos econômicos). Potência financeira do futebol brasileiro à época, o Palmeiras atravessou a negociação e fechou a contratação do meia, que viria a viver dois anos mágicos na Academia até se transferir ao Deportivo La Coruña, da Espanha.

Bebeto: Para fechar o grupo dos campeões mundiais da lista – fez parte do grupo do tetra em 1994 -, Bebeto foi protagonista de uma das transações mais inesperadas na reta final da década de 80. Com cinco anos de Flamengo e um título nacional conquistado (1987), o atacante rumava a passos largos ao posto de ídolo, mas acabou surpreendendo a todos ao se recusar a permanecer na Gávea e aceitar proposta do arquirrival, Vasco. Bebeto viria a ser um dos nomes importantes para o título brasileiro cruzmaltino em 1989.




Fonte: 90min