Apesar do diretor de futebol Duílio Monteiro ter ​afirmado que o Corinthians conta com Jair Ventura para 2019, um recente encontro entre o presidente alvinegro, Andrés Sánchez, e o empresário de Fábio Carille, Paulo Pitombeira,​ denunciou as verdadeiras intenções do clube paulista: ​repatriar o ex-comandante, campeão brasileiro em 2017.

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​Inicialmente, tal possibilidade parecia altamente remota pela forma como Carille deixou o Parque São Jorge, aparentemente magoado com diversos problemas de bastidores. No entanto, como destaca o ​UOL Esportes, as arestas entre as partes têm sido aparadas, e de improvável o retorno de Carille passou a ser considerado altamente possível.

O treinador teria se decepcionado com a vida na Arábia Saudita e com diversas promessas não cumpridas pela diretoria do Al-Wehda, situação que o levou a considerar fortemente sua volta ao Brasil. As conversas já estão em andamento, sendo o Corinthians a prioridade máxima do comandante para 2019.

Millonarios v Corinthians - Copa CONMEBOL Libertadores 2018

O principal desafio da cúpula alvinegra é conseguir viabilizar financeiramente a transação. Além de ter que pagar a multa rescisória de Carille junto ao Al-Wehda – estipulada em US$ 700 mil, algo em torno de R$ 2,7 milhões -, o Corinthians precisaria elevar o seu teto salarial atual (R$ 400 mil) para repatriar o comandante, que saiu do clube com vencimentos na casa dos R$ 300 mil e atualmente recebe R$ 800 mil na Arábia Saudita. 

Há também a logística financeira para receber todos os outros membros da comissão técnica que rumaram à Arábia com Carille, como o preparador de goleiros Mauri Lima; o preparador físico Waldir Cruz; o auxiliar técnico Leandro da Silva; o observador técnico Mauro da Silva e o analista de desempenho Denis Luup.


​​





Fonte: 90min