“O mais roqueiro”, revela Dudu Braga sobre especial de Roberto Carlos


Dudu Braga e família (Ofuxico -Manuela Scarpa/Brazil News)
Dudu Braga e família (Ofuxico -Manuela Scarpa/Brazil News)

A gente gravou um potpourri, um medley de 4 musicas. Quando, Lobo Mau, É Proibido Fumar e Eu Sou Terrível, para encerrar. É bem no estilo dele mesmo. Ele gosta do nosso show, e eu estou super feliz.

“Nós acatamos os pitacos sim”, revela Dudu Braga sobre conselhos do pai no seu trabalho

Este show está indo muito bem, faz tempo que vocês estão fazendo, qual a sua avaliação?

Bom, faz 1 ano e meio que a gente gravou. Passamos por São Paulo, Rio, Paraná e um monte de lugar. O pessoal demora um pouco para entender a proposta, eles pensam que a gente vai fazer igual a Jovem Guarda -eu amo a jovem guarda. Mas a proposta é um Rock In Roll mais pesadão mesmo. Eu estou amando fazer isso, eu sou fã do meu pai. Apesar dos outros me conhecerem como ‘segundinho’, eu sou o ‘primeirinho’ como fã do meu pai.

Qual a música dele que você mais gosta?

É difícil, são tantas. Das românticas é ‘Olha’. E das mais pegadas é ‘Todos Estão Surdos’ e ‘Eu sou Terrível’.

Ele dá pitacos no seu trabalho e sobre suas composições?

Sim, sempre! … é aquela história de músico, né? … a gente sempre tem uma obervação para fazer. O mais legal disso tudo é que quando a gente gravou, ele deixou o nosso som como é. Eu sei que, se fosse ele fazendo, as músicas teriam alguns elementos a mais, o que é natural.

A nossa proposta é quase um ‘power-trio’, claro, somos em quatro, mas em três instrumentos: baixo, bateria e guitarra. Mas ele dá os pitacos dele. Ele gostou pra caramba e sempre que ouve, por exemplo, quando fomos ensaiar nos estúdios dele aqui no Rio, ele adorou. Nós acatamos os pitacos sim, alguns são possíveis e outros não.

Andreas Kisser, do Sepultura, participa do disco de Dudu Braga

Você acha que este é o especial mais roqueiro dele?

Eu acho que pelo que eu vi dos últimos especiais sim. A parte roqueira e da Jovem Guarda que vamos passar é mais Rock In Roll/metal mesmo. Coisas que ele já fez. No nosso disco, inclusive, temos a participação de Andreas Kisser, do Sepultura. Mas é pesado com amor, como eu sempre digo.

Como é o Roberto avô?

Babão!…quando ele quer um abraço e ela (neta Laura) não quer dar abraço, ele finge que está chorando, então ela vem e abraça ele. Ele se derrete todo. Outro dia ele quase perdeu a hora do show, e levou um tombo correndo atrás dela. Ele é um avô babão! O especial Só Para as Mulheres ela começou a dançar e ele olhou para ela no canto do palco e errou a letra. Ele pediu desculpas ao público e explicou que estava olhando para a Laura. Ela ficou morrendo de vergonha. Ela sabe as músicas dele. Ela canta sempre!

***Entrevista feita pelo jornalista André Romano

 

 

 

 



Fonte: Observatório da TV