Hoje, teremos algo diferente: o review é de um dispositivo vestível (ou wearable, se preferir): o smartwatch Samsung Galaxy Watch versão 4G. Ele é o primeiro relógio da companhia que permite estar sempre conectado, mesmo sem estar com o smartphone. Ele está disponível, por enquanto, na operadora Vivo e traz a possibilidade de ouvir música, enviar e receber mensagens, fazer e receber ligações, ler e responder e-mails, acessar a agenda, entre outras funcionalidades.

Samsung Galaxy Watch: Design e acabamento

Desde o Galaxy Gear S2, quando a Samsung alterou o design para o formato circular, esses relógios da empresa coreana começaram a ficar muito atraentes. Na minha opinião, a Samsung acertou, porque não ficou reinventando a roda (sem trocadilhos): os relógios de pulso mais bonitos têm formato circular.

Reprodução

Esse que testei tem 46 milímetros de diâmetro, mas existe outro modelo, de 42 mm, um pouco mais discreto. Eu curti esse modelo maior, porque, como ele recebe mensagens de WhatsApp, e-mail, Telegram, sms, etc, é mais confortável para ler. A coroa gira para alternar entre as funções e aplicativos.

Reprodução

O que me agradou mais no dispositivo é ver a qualidade da construção dessa coroa. Ela gira como uma catraca, e não livremente, o que é muito bom, pois isso ajuda a parar na função desejada, além de sentir que ela é muito bem ajustada ao corpo do relógio. A pulseira é  feita com borracha macia, de 22 mm, tamanho padrão, mas o produto acompanha outra pulseira de 20 mm. No entanto, mesmo sendo cômodo, o material de borracha incomoda um pouco no calor, pois não há como evitar o suor. Tirando isso, a pulseira é confortável.

Samsung Galaxy Watch: porque esse relógio é esperto

 O Galaxy Watch pode receber mensagens de e-mail, WhatsApp e quaisquer outros mensageiros que você quiser instalar. E é possível responder mensagens também, escrevendo ou por voz. Pode parecer esquisito digitar em uma tela de relógio, porém, o sistema é esperto mesmo, e além da precisão para digitar, ele oferece sugestões de palavras e até mesmo pequenas frases, como por exemplo, “não posso responder agora”.

Reprodução

O Galaxy Watch é compatível com vários apps, como ler e responder e-mails, por exemplo. Também pode ser utilizado para pagamentos digitais

Mas, claro, meu método preferido foi responder por voz mesmo. Basta clicar no ícone de microfone, dentro da mensagem recebida, e começar a falar. O reconhecimento da voz é rápido e errou muito pouco durante os testes.

Os contatos, sincronizados por meio do smartphone, podem ser acessados diretamente do Galaxy Watch e, se você quiser fazer uma chamada, é só clicar no nome e depois no ícone de telefone. E quando estamos em casa e quisermos usar qualquer aplicação, nem precisamos nos preocupar com dados da operadora, já que o dispositivo também se conecta a redes Wi-Fi.

Reprodução

O Galaxy Watch tem carregamento de bateria por indução. Uma base magnética transfere energia para a bateria

O Galaxy Watch usa a tecnologia e-SIM, um chip de telefonia virtual (4G), que fica marcado com o mesmo número do seu celular e, por isso, consegue ser independente do celular. É bem legal poder caminhar e fazer exercícios físicos sem ter que levar o smartphone e poder atender a uma chamada qualquer diretamente pelo relógio.

Logicamente, aa chamadaa são em viva-voz, mas nada impede de parear um fone Bluetooth e fazê-las  com privacidade. Aliás, o Galaxy Watch tem 4 GB de armazenamento, onde é possível copiar suas músicas  para ouvir durante um exercício físico, por exemplo.

Samsung Galaxy Watch: opções fitness

Um dos recursos mais interessantes desse relógio é o monitoramento de atividades físicas. Ele consegue detectar exercícios como nadar, correr, caminhada, ciclismo e remo. Mas, se quiser, você mesmo pode escolher a atividade.

Ao término, está tudo registrado: número de passos, quilometragem, média de batimentos cardíacos, percurso (o relógio tem GPS). Vale lembrar que ele faz isso totalmente independente do smartphone. Aliás, nós usamos o celular somente para sincronizar os dados da atividade apenas quando quisermos, para ter registrado em um dispositivo com tela maior, para melhor visualização.

Quando estamos muito tempo sem se movimentar, (trabalhando no escritório, por exemplo), o Galaxy Watch vibra e avisa na tela: alongue-se. E não fica só no aviso: ele oferece um pequeno exercício de alongamento, virando o tronco para a esquerda e direita e ainda faz a contagem de 10 repetições. E lembra que citei o exercício “nadar”?

O Galaxy Watch tem certificado IP68, uma norma que garante que pode ser submerso até 50 metros, por 30 minutos, sem danificar o relógio. Aqui vale uma observação: ao questionar a Samsung sobre essa profundidade (que poucos vão conseguir testar), foi explicado que ele suporta a pressão de 50 metros. Portanto, ele serve para nadar, pois vai aguentar o peso das braçadas na água.

Sö para terminar, vale destacar que o Galaxy Watch faz monitoramento de stress e, quando detecta altos níveis, automaticamente oferece exercícios de respiração. Todos esses detalhes fazem desse relógio um dispositivo muito interessante de usar. Além de ver a hora e ter alarme também :)))

Samsung Galaxy Watch: o software Galaxy Wearable

O app em questão é o “gerente’ desse smartwatch. Apesar de fazer quase tudo pelo relógio, o smartphone facilita o gerenciamento, tanto de aplicativos instalados, como verifica permissões, escolhe o tipo de toque de chamada,  como as notificações aparecem e mais uma série de configurações.

Reprodução

O app Galaxy Wearable gerencia em tempo real o Galaxy Watch

Uma tela também exibe o quanto há de armazenamento disponível, o status da bateria e outras informações. A função para localizar o Galaxy Watch é uma função muito bem vinda nesse aplicativo. Caso não lembremos onde deixamos o relógio, esse recurso do app emite o sinal de alerta para encontra-lo.

Samsung Galaxy Watch: duração de bateria

Esse relógio traz uma bateria de 472 mAh. O smartwatch Gear S3, modelo imediatamente anterior ao Galaxy Watch, tem bateria de 380 mAh. Esse pouco a mais de bateria ajudou o Galaxy Watch a passar de um dia de uso, mesmo quando usei por muito tempo, baixei apps e mostradores, além de medir pulsação. Mas sempre precisei recarregar logo no primeiro horário do dia seguinte para não ficar sem bateria à tarde.

Apesar da Samsung dizer que, em uso típico, a bateria pode suportar até 80 horas de uso, não foi isso que constatei nos testes. Em uso típico, que considero uso apenas do relógio com ele monitorando os passos e, eventualmente, medindo automaticamente a pulsação, o Galaxy Watch chegou a ter 46 horas de uso. Esse relógio também tem modo de economia de bateria, que desliga Wi-FI, GPS e Bluetooth e coloca mostrador sem sofisticação. Nesse caso consegui alcançar 68 horas de uso.

Samsung Galaxy Watch: resumo e conclusão

Esse relógio mostrou um avanço da Samsung em relação ao modelo anterior, o Gear S3. Ele ficou mais rápido e aumentou um pouco o tempo de bateria. A novidade do chip virtual e-SIM é bem vinda (somente a Vivo comercializa ainda nesse modo), já que o relógio fica independente do smartphone.

É possível destacar várias características legais, como atender e fazer chamadas sem precisar do smartphone por perto, responder à mensagens de WhatsApp por voz e  monitor de batimentos cardíacos, que avisa quando está acima do limite, monitoração de exercícios, inclusive natação, os mostradores, que podem ser clássicos, modernos, futuristas, curiosos e outros, inclusive com interação para ver dados fitness.

A capacidade da bateria aumentou (nessa versão do Galaxy Watch de 46 mm), em relação a geração anterior, o que ajudou a dar um fôlego a mais para chegar aos dois dias de uso. A qualidade do acabamento é ótima, bastante resistente, além do visual bonito. Ver as horas e ter alarme é apenas um extra para esse relógio :))

Compras para o Natal? Não deixe de conferir a extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.





Fonte: Olhar Digital