​Contratado após a Copa do Mundo para ser o tão esperado substituto de Lucas Lima no time do ​Santos, Bryan Ruiz está deixando a Vila Belmiro apenas seis meses depois. E o pedido partiu do próprio costarriquenho, que ficou boa parte do segundo semestre na reserva e pouco contribuiu com a equipe. Seu desejo, claro, é buscar um novo destino no qual as oportunidades sejam mais abundantes.

De torcedor para torcedor: ​clique aqui e siga o 90min no Instagram!

A ideia do jogador, inclusive, é deixar o futebol brasileiro através de uma rescisão amigável, algo que deverá ser formalizado a qualquer momento. Mesmo tendo vínculo até julho de 2020, o meio-campista possui um salário considerado bastante alto, que pesa no orçamento do Peixe. Como dificilmente ele seria utilizado por Jorge Sampaoli, a direção não coloca objeções ao destrato. “Desde que chegou ao Brasil, Bryan tem conversado com a diretoria para buscar uma saída amigável. Nas próximas horas teremos mais detalhes, mas ele está muito agradecido com o tratamento recebido”, disse o empresário Kristian Argueda ao jornal La Nación, da Costa Rica.


Bryan Ruiz,Fabricio Bustos

O atleta chegou ao Santos somente pelo pagamento das luvas (valor em torno de R$ 3,5 milhões), uma vez que seu contrato com o Sporting, de Portugal, havia chegado ao fim. Nos primeiros trabalhos de 2019, não empolgou o novo treinador da equipe, que pediu e está ganhando o venezuelano Yeferson Soteldo, que pertence ao Huachipato-CHI e chamou a atenção jogando pela Universidad de Chile. Se Ruiz permanecesse, o elenco ficaria com seis estrangeiros, sendo que o máximo permitido para utilização em cada partida em competições de âmbito nacional é cinco. Ou seja, realmente não há motivos para forçar a barra e manter o costarriquenho no grupo.

​​





Fonte: 90min