​Para um contrato de cinco anos, incluindo valor de compra dos direitos econômicos, salário, luvas e comissão de agentes, serão necessários cerca de US$ 20 milhões – R$ 74,2 milhões na cotação atual. Só que como ter Óscar Romero é um desejo do ​Atlético-MG, o clube foi atrás de parceiros para consolidar esta contratação.

Já segue a gente no Instagram? ​Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

Irmão gêmeo do atacante Ángel Romero, do Corinthians, o meia atua no Shanghai Shenhua, da China, e tem interesse em se mudar para o Brasil nesta temporada e ficar perto dos familiares. Assim, a direção recebeu o aval do técnico Levir Culpi para dar andamento às tratativas. Como não tem dinheiro em caixa para garantir a chegada do atleta de 26 anos, o presidente Sérgio Sette Câmara adota estratégia semelhante aos casos que envolveram as chegadas de Igor Rabello e Guga. Para acertar com o zagueiro, que custou R$ 13 milhões, o Galo buscou o apoio de um fundo de investimentos criado pelo Banco BMG. Já em relação ao lateral-direto, o aporte financeiro veio da TFM Agency.

Agora, no que tange a Romero, as tratativas se dão junto a Rubens Menin, sócio-proprietário da MRV Engenharia e do Banco Inter. Ele é conselheiro do Atlético-MG e prometeu ajudar na busca por reforços. Porém, não está descartado que a TFM seja parceira também neste negócio. Fato é que, embora os altos valores, o jogador pode sim desembarcar em breve na Cidade do Galo.





Fonte: 90min