Polícia Federal desarticula grupo suspeito de fraude licitatória e lavagem de dinheiro em prefeituras de Alagoas

A Polícia Federal em Alagoas cumpre na manhã desta terça-feira (5) 18 mandados de busca e apreensão nas cidades de Maceió, Rio Largo, Pilar e São Luís do Quitunde. Segundo a PF, o rombo aos cofres públicos chega a R$ 4,5 milhões.

Segundo a PF, o grupo criminoso é responsável por lavagem de dinheiro e fraude licitatória nos municípios de Pilar e São Luís do Quitunde. A operação “Narandiba”, que significa laranjal, realiza ainda medidas cautelares de suspensão do contrato e afastamento dos servidores envolvidos.

As investigações apontam que servidores públicos movimentaram cerca de R$ 4,5 milhões na boca do caixa de valores da prefeitura de Pilar. Também foi detectado uma trama para burlar concurso licitatório em São Luís do Quitunde.

A operação conta com a participação de 80 policiais federais.

Em nota, o prefeito da cidade de Pilar, Renato Filho, esclareceu que a operação desencadeada pela Polícia Federal na manhã desta terça cumpre mandados referentes aos servidores públicos da gestão passada. O prefeito reforça que os servidores públicos alvos da operação não tem ligação com a gestão atual.

G1/AL