Desde que ocorreu o ‘Massacre de Suzano’, no último 13 de março, a população brasileira, principalmente pais e alunos de unidades escolares, vivem amedrontados com uma possível tragédia em colégios do país.

Prova disso foi o que aconteceu na manhã desta terça-feira, 19, no município de Palmeira dos Índios, interior de Alagoas. De acordo com informações colhidas, suposta ameaças de dois alunos circularam na internet, nelas continham prints de posts dos adolescentes que estudam o Ensino Médio na instituição, e reforçavam mensagens de que eles estariam planejando praticar um ataque semelhante ao massacre em uma escola em Suzano, que deixou oito mortos e onze feridos.

A divulgação desta informação provocou pânico na escola, muitos pais ao saberem foram para a unidade de ensino buscar seus filhos e procurarem saber o que de fato estaria acontecendo.

FAKE NEWS?

Segundo site 7Segundos, a psicóloga do colégio tratou de dizer que tudo não passou de um Fake News:
“Os dois são ótimos alunos, nunca tivemos qualquer queixa em relação ao comportamento deles. O que aconteceu foi que fizeram prints de fotos postadas por eles em suas redes sociais por alguém que usou essas imagens para provocar essa situação. Mas garantimos que tudo está esclarecido e que todas as medidas estão sendo tomadas”, informou.

Segundo a psicóloga, uma das mensagens compartilhadas é de que os adolescentes teriam dito “corram mais rápido que minhas armas”, mas o print compartilhado mostra a imagem de um vídeo do Youtube com uma música que contem essa mensagem como um dos seus versos.

“Essa mensagem é de uma música de rock que eles gostam. É o gosto musical deles, apenas. Não tem relação ao ocorrido em Suzano, eles próprios esclareceram isso. Assim como a foto de um deles que aparece com uma máscara semelhante à usada por um dos atiradores de Suzano, é uma montagem antiga feita no Photoshop pelo adolescente, antes do massacre da escola. Ele gosta de fazer montagens fotográficas. Faz, inclusive, para os colegas”, declarou.

Ainda de acordo com a psicóloga, nenhum aluno entrou com armas na escola, e os estudantes apontados tiveram que sair do local com seus pais devido a grande repercussão do fato.

EVIDÊNCIAS

Sem querer discordar da profissional, vale salientar que essa música “Pumped Up Kicks”  da banda Foster The People, virou um hino para atiradores ou prováveis atiradores que realizam este tipo de massacre. O clipe, inclusive, foi modificado por terceiros no Youtube que usaram as imagens de um filme sobre o triste massacre de Columbine, nos Estados Unidos, tragédia essa que tem servido de inspiração por muitos adolescentes perturbados mentalmente.

MINISTÉRIO PÚBLICO VAI APURAR AS DENÚNCIAS

Informações colhidas com a assessoria do MPE/AL, o promotor de justiça, Dr. Sérgio Vieira Leite, que atua na área da infância e juventude, está acompanhando o caso. Ele marcou uma reunião na tarde desta terça, ná sede do MP da cidade, com representantes do colégio.

Por enquanto não há como afirmar que tudo não passou de fake news, porém também podemos dizer que não houve atentado algum na escola, nem tão pouco alunos adentraram com armas de fogo no colégio.