Sobrevivente do voo da Chape, Rafael Henzel morre após partida de futebol

​Aos 45 anos, morreu na noite desta terça-feira, 26, o jornalista Rafael Henzel, um dos seis sobreviventes do trágico acidente aéreo que vitimou a delegação da Chapecoense em novembro de 2016. O radialista, segundo informações preliminares, estava jogando uma partida de futebol com amigos quando sofreu um infarto. Mesmo levado a um hospital de Chapecó, não resistiu e faleceu.

FBL-SUDAMERICANA-CHAPECOENSE-LACALERA

Henzel trabalhava na Rádio Oeste Capital e já havia retomado normalmente a sua rotina desde o acidente em Medellín, na Colômbia, que vitimou 71 vidas entre jornalistas, tripulantes, membro de comissão técnica e jogadores da Chape. Ainda em 2017, o jornalista havia lançado o livro “Viva Como se Estivesse de Partida”, uma espécie de “lição” sobre a importância de se valorizar o momento e o agora.

A notícia foi confirmada pela Rádio Oeste Capital de Chapecó, onde Henzel trabalhava. Além de apresentar um noticiário esportivo diário, o jornalista narrava a maioria dos ​jogos da Chapecoense, clube pelo qual era torcedor, inclusive fazendo viagens para cobrir em outros estados fora de Santa Catarina.

Além de Rafael Henzel, os brasileiros que haviam sobrevivido ao trágico acidente na Colômbia foram os jogadores Neto, Alan Ruschel e Follmann. O primeiro, que também escreveu um livro, ainda se recupera fisicamente e não voltou a jogar até o momento. Já o lateral-esquerdo surpreendeu pela rápida evolução e desde 2017 integra o elenco profissional da Chape, à disposição dos treinadores que desde então passaram pelo clube. Por fim, o ex-goleiro teve uma parte da perna amputada e parou de jogar.





Fonte: 90min

Comentários