Uma boa pré-temporada | 90min

​Há cerca de uma hora terminou a pré-temporada do Fluminense. Ela já tinha praticamente terminado há uma semana, mas aquele gol do arrascaeta contra o vasco aos 48 do 2o deu uma sobrevida nessa pré-temporada chamada Campeonato Carioca. 

O saldo: positivo. 

Eu diria bastante positivo. 

Padrão de Jogo

Ganhamos uma forma de jogar. Está a anos luz de ser perfeita, até porque faltam as peças para fazerem funções importantes como, por exemplo, a “fatiada” de um lado do campo pro outro pra pegar o outro time desmontado, quando eles sobem pra pressionar a saída de bola… Tipo o Sergio Ramos faz igual a nenhum outro jogador no mundo. Pois é, não temos o Sérgio Ramos… Mas temos uma forma de jogar, que é MUITO mais do que tínhamos antes do começo da temporada. E devemos isso à tomada de risco do Fernando Diniz em insistir em implementar algo tão diferente com jogadores que, como falei, não tem muito a ver com o nível de futebol nem do Sergio Ramos, nem do Barcelona, nem do City…

Elenco: de horrível para mediano

Sempre soubemos que o elenco era fraco. Mas parece que pelo menos o time titular não está no nível horroroso com o qual terminamos 2018. Em alguns momentos, dá até uma certa vontade de ver o time jogar. Ainda temos um Aírton inacreditavelmente atuando no futebol profissional com shape de pelada de churrasco, mas, o que era regra hoje virou exceção. Hoje temos uns 7 ou 8 dos 11 que sabem o que fazer com a bola. Já é um avanço!

Everaldo subiu absurdamente de produção… ganhamos um atacante interessante (não falei inteligente nem craque, falei interessante) com a chegada do Yoni… o Bruno Silva parece sempre estar disposto a ser expulso, mas pelo menos deu um espírito de luta ali no meio de campo… o Rodolfo não deixou a gente com tanta saudade do Júlio César (e olha que o Júlio César fez um final de temporada milagroso)… o Mateus Ferraz é um bom zagueiro (e promete uma zaga boa ao lado do Digão)… o Caio Henrique é meio apagado, mas não é cego nem prega presa como o Marlon… Ou seja, ta loooonge de ser uma maravilha, mas já ta muito melhor do que tínhamos há pouquíssimos meses. 

Pedro e Ganso.

Ganso tem um ritmo diferente, mas a verdade é que faz falta. Fez falta hoje, aliás. O grande lance de ter o Ganso é ter um técnico que saiba sacá-lo na hora certa. Ele deveria ter saído na semana passada quando cansou, por exemplo (com Alan e Danielzinho no banco, temos opções de velocidade pra quando isso acontecer). Se o Fernando Diniz sacar o Ganso quando ele cansa (normalmente com 15 do 2o), teremos um belo jogador por 60min todo jogo, e uma opção zerada pra acelerar os últimos 30. Nada mal. E o Pedro? Bom, o Pedro é o melhor atacante do Brasil, jogador que todo clube queria ter. E é nosso. Se o esquema de toca-toca do Fernando Diniz evoluir para um “toca-toca ofensivo”, aí o Pedro vai fazer 30 gols esse ano, mesmo jogando só meio ano. Basta fazer a bola chegar nele. Melhor ainda porque bota o Luciano no banco (que, justiça seja feita, apesar de não saber jogar futebol, está dando sangue indo buscar todas as bolas ali na 1 do Zagallo e depois se mandando pra área pra tentar finalizar – e ta metendo os gols dele…).  

Barra alta

Mas a melhor coisa dessa pré-temporada foi ter jogado tantas vezes contra o Flamengo. O elenco dos caras é sacanagem. Tirando o pará e o outro lateral, que são café-com-leite, e o zagueiro meio atrapalhado de quem nunca sei o nome, todos os outros estão entre os melhores das suas posições no Brasil e, em muitos casos, custaram 8 dígitos aos cofres deles. Tem jogadores de 8 dígitos até no banco! Mas aí vem o Fluminense, com esse elenco limitadíssimo, e faz frente pros caras todas as vezes. Ganhamos na semi da Guanabara, perdemos na semi da Taça Rio, empatamos na semi do Carioca. Beleza, melhor pra eles, mas, olha a diferença dos elencos!!! Se eu fosse o Abel, estaria preocupadíssimo, porque eles se nivelaram com um time que vai brigar no meio da tabela do Brasileiro (aliás, tomara). Pra gente foi ótimo, porque, se no Carioca o único elenco milhardário é o deles, no Brasileiro tem pelo menos uns outros 3 nesse nível de grana/elenco (palmeiras, cruzeiro, grêmio), além dos outros que vêm bem arrumados (inter, aflético, corinthians, santos, até o são paulo depois de um início de ano horrível). 

Ou seja, no Brasileiro o sarrafo vai ser mais alto. Foi muito melhor fazer uma pré-temporada batendo de frente tantas vezes com o elenco milhardário do flamengo do que teria sido jogar só contra elencos fracos como o de vasco e botafogo, que jogam 100% do tempo atrás da linha da bola e sabem que vão brigar somente para sobreviverem no Brasileiro. Independente do resultado do Carioca.

Esse time do Fluminense tem muito a evoluir, com certeza. Mas foi bom, valeu. Valeu a pré-temporada.

Saudações Tricolores



Fonte: 90min