Com cara de rica, atriz deixa de tingir os cabelos para viver favelada 'velha e feia'


Ex-modelo, Sílvia Pfeifer acumula personagens chiques e ricas em sua carreira de atriz. Mas em Topíssima, novela que a Record estreia na próxima terça (21), ela viverá Mariinha, uma cozinheira humilde que mora na comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro. Para dar conta do recado, abriu a mão da vaidade: parou de tingir os cabelos e aparecerá com pouquíssima maquiagem em cena.

“Eu acho difícil [surgir velha na TV], mas a minha visão de atriz é aparentar feia, cansada e destruída se as cenas pedem isso. Se a personagem está sofrendo, virando noites em claro, não vai estar com a cara ótima no dia seguinte. Não acho crível ver uma mulher assim totalmente maquiada, linda”, explica a atriz de 61 anos.

Na novela da Record escrita por Cristianne Friedman, Sílvia viverá a mãe do protagonista masculino, o taxista Antonio, interpretado por Felipe Cunha, e da jovem Gabriela (Rafaela Sampaio). Sofrida e batalhadora, Mariinha comanda um restaurante no Vidigal para sustentar a família, pois o marido morreu no passado.

“É um desafio e uma satisfação enorme fugir daquela figura tão chique e sofisticada que eu sempre tive nas novelas. Encontrar essa pessoa desprovida do que eu naturalmente já sou é bastante curioso”, diz ela.

Para construir Mariinha, a ex-modelo internacional surgirá feia e velha na trama. Maquiagem? Apenas o básico. “Eu só uso corretivo, tiro um pouco das olheiras, mas nem tiro tudo, não uso rímel, praticamente. Só passo um pouco de blush que nem dá para ver, só para não ficar com o rosto todo pálido”, enumera Sílvia.

E ela, que teve seu talento como atriz questionado quando estreou na TV justamente por ser bonita demais, fala que abre mão da vaidade sem nenhum problema se o motivo for uma personagem. “Acho que esse é o grande barato de ser atriz, não é? Aparentar uma outra coisa que não seja você o tempo inteiro. Eu já fiz tanto [as personagens ricas e chiques], está sendo ótimo testar algo diferente.” 

divulgação/tvi

Sílvia (chique e de cabelos tingidos) ao lado de Pedro Carvalho na novela Ouro Verde, da TVI

Premiada em Portugal

Topíssima marca o retorno de Sílvia Pfeifer à TV brasileira depois de quatro anos: sua última novela foi Alto Astral, que chegou ao fim em maio de 2015. De lá para cá, ela fez uma ponta em Totalmente Demais (2015) e participou do reality culinário Que Marravilha! – Aula de Cozinha, do GNT.

Fora do ar no Brasil, Sílvia decidiu brilhar no exterior: em 2017, fez as malas e foi para Portugal estrelar Ouro Verde, novela da TVI que foi premiada com o Emmy Internacional no ano passado. Contracenou com brasileiros como Zezé Motta, Úrsula Corona e Gracindo Júnior, mas principalmente com talentos lusitanos.

“Fazer novela lá é diferente até certo ponto, porque a receita do bolo tem sempre a mesma base que você precisa seguir. Mas a distinção ali é que você atua com gente que vem de uma escola de atuação totalmente diferente da sua. Eu encarei como algo agregador para mim, me desafiei muito. Com ator brasileiro, só de olhar você já sabe como vai ser a cena, e ali não era assim. Mas a novela foi tão boa que ganhou o Emmy, então achei ótimo”, valoriza.

Topíssima estreia na próxima terça (21), às 19h45, na Record. Vai substituir a reprise de A Terra Prometida, que tem alcançado bons índices de audiência em sua reta final. A expectativa do elenco e da equipe é que a trama inédita mantenha esses números para consolidar um segundo horário de novelas na grade da emissora.




Fonte: Notícias da TV / UOL