Com sonho de ser mãe, Maria José vira nova vítima de Roger

Odair (João Miguel) e Maria José (Hermila Guedes) da série Assédio
Odair (João Miguel) e Maria José (Hermila Guedes) da série Assédio (Foto: Globo/Ramón Vasconcelos)

No episódio da próxima
sexta-feira (17), logo após o Globo
Repórter
, a série Assédio destaca a história de uma nova mulher: Maria José, interpretada por Hermila Guedes. Morando no interior da
Bahia, a moça viaja para São Paulo em busca do sonho de torna-se mãe. No
entanto, seu encontro com Dr. Roger Sadala (Antonio Calloni) vai lhe trazer grandes traumas.

Maria José não se
conforma de jamais ter engravidado. Ela tenta convencer o marido Odair (João Miguel) a juntarem suas economias
e seguirem para São Paulo. O destino é a clínica de reprodução humana de Roger
Sadala, médico referência no assunto no país.

Porém, a jornada vai
ter um fim bem diferente do que casal imaginava: Maria José se tornará uma das
vítimas de violência sexual de Sadala.

Meu mantra antes de entrar em cena era que ficasse aberta para deixar
vir qualquer sentimento que tivesse a ver com o momento por que a Maria José
estivesse passando. Eu pedia a mim mesma para me colocar no lugar dela. Para
poder contar a história da Maria José da maneira mais linda possível
”,
lembra a atriz.

Hermila Guedes ainda resume: “Assédio é um projeto necessário, que fala de feridas atuais de um país machista e desigual, mas que também nos mostra o poder da união de uma “minoria””.

Ainda neste capítulo de Assédio

Também em São Paulo, a jornalista Mira (Elisa Volpatto) segue o rastro de uma possível pista contra o médico em Campinas. Sem memória clara do que houve no dia da coleta dos óvulos, Eugênia (Paula Possani) volta ao consultório para o implante dos embriões e é agarrada por Roger. Dessa vez às claras, consciente. Dias depois, a arquiteta se descobre grávida.

Mira (Elisa Volpatto) procura uma pista que leve até Roger
Mira (Elisa Volpatto) procura uma pista que leve até Roger (Foto: Globo/Ramón Vasconcelos)

Confusa, sem conseguir
comemorar a notícia, conta ao marido Ronaldo (Felipe Camargo) que, mais do que assediada, pode ter sido estuprada
pelo médico no dia em que precisou ficar sedada. Separada do marido, o desafio de Stela (Adriana Esteves) agora é conseguir dar conta das crianças na escola
em que trabalha.

Fora de si, se assusta com um momento de descontrole e resolve abandonar a profissão. “Eu estava num lugar que não tinha mais saída. Para eu sair, eu tinha que explicar, tinha que falar tanta coisa… Mas eu não conseguia falar. Só conseguia sentir”, desabafa a professora.

Um aluno exagera na bagunça e Stela (Adriana Esteves) perde o controle
Um aluno exagera na bagunça e Stela (Adriana Esteves) perde o controle (Foto: Globo/Ramón Vasconcelos)

Primeira série
original da Globo desenvolvida com exclusividade para o Globoplay, Assédio é escrita por Maria Camargo, com Bianca Ramoneda, Fernando
Rebello e Pedro de Barros. A direção
artística é de Amora Mautner, direção-geral de Joana Jabace e direção de Guto
Botelho. A série élivremente
inspirada no livro A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih, de Vicente
Vilardaga.



Fonte: Observatório da TV